Local seguro para se fazer Projeção Consciente

A base intrafísica é o Local seguro para se fazer Projeção Consciente, escolhido pelo projetor, para deixar temporariamente o próprio corpo humano, inanimado, repousando ou de cérebro vazio, enquanto se projeta conscientemente para outras dimensões conscienciais fora do soma.

Predomínio dos sentidos somáticos, notadamente do autodiscernimento quanto à manutenção do soma.

Confira as minhas experiências de Projeção Consciente. Já descobri mil modos de como não projetar. 😉

Fatos intrafísicos: 

A base intrafísica; o aconchego do lar; a sensação de sentir-se em casa; o fixador intrafísico; o local mais conhecido; a zona de conforto homeostático; o ninho familiar; o abertismo consciencial; o acerto ambiental; o pião geográfico; a matriz geopolítica; o acerto grupocármico; o acolhimento assistencial; o ambiente intrafísico sadio; a antidecolagem; o antiestigma ambiental; as aparelhagens; a arapuca energética; a biosfera; o bolsão conservantista; a disponibilidade espacial; o encapsulamento doméstico; a Geografia Humana; a influência da vizinhança; o hábito antiprojetivo; a hipertermia; a reciclagem ambiental; as suntuosidades intrafísicas evitáveis; os tradicionalismos.

Simulação "Local seguro para se fazer Projeção Consciente" - imagem por Unsplash
unsplash

Fatos extrafísicos

A base da autoprojetabilidade lúcida; a base intrafísica do tenepessismo pessoal; a assepsia energética do lar; a blindagem energética dos ambientes intrafísicos; a alcova blindada; a fôrma energética doméstica; a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; a sinalética energética e parapsíquica pessoal; a eliminação dos bagulhos energéticos; os locais de poder; a Geopolítica desassediadora.

Sinergia, cooperação:

o sinergismo consciência–grupo de consciências–ambiente comum; o sinergismo base intrafísica–base extrafísica.

O princípio da afinidade.

O holopensene mantido refletindo o código pessoal de Cosmoética.

A teoria e a prática do Cérebro Extrafísico.

As técnicas energéticas; as técnicas interassistenciais.

O laboratório conscienciológico da autorganização.

O Colégio Invisível da Experimentologia.

Os efeitos da base intrafísica homeostática nos trabalhos da programação existencial; os efeitos do ambiente conhecido sobre a força presencial.

Os locais favorecedores da captação de neossinapses (sinapse nova ampliadora da interconectividade neuronial, facilitadora do aprendizado novo, da recuperação de cons e do desenvolvimento de habilidades nesta dimensão intrafísica).

O ciclo evolutivo base intrafísica–base extrafísica.

          O ato de viver abaluartado; o ato de viver arquisseguro; o ato de viver avalizado; o ato de viver fidejussório; o ato de viver inconcusso; o ato de viver obfirmado; o ato de viver warrantado.

A interação campo energético pessoal–campo energético grupal; a interação entre as formas holopensênicas individuais.

O crescendo do acúmulo energético qualificando o holopensene pessoal e ambiental.

O antagonismo racionalidade / emocionalidade.

O paradoxo autoconsciência máxima–tempo consciencial mínimo.

A democracia direta; a conscienciocracia.

A lei do maior esforço.

A evoluciofilia.

A síndrome do canguru; a síndrome do ninho vazio.

A convivioteca; a gregarioteca.

Interdisciplinas

Projeciologia; a Intrafisicologia; a Conviviologia; a Vinculologia; a Grupocarmologia; a Vivenciologia; a Sociologia; a Ecologia; a Experimentologia; a Autopesquisologia; a Mentalsomatologia.

Exemplologia

Base intrafísica autoprojetiva = a empregada pela conscin projetora para as práticas das projeções conscientes; base intrafísica tenepessista = a empregada pela conscin tenepessista para a vivência interassistencial da tenepes.

Culturologia

A cultura da multidimensionalidade.

Evitaciologia

Sob a ótica da Paraprofilaxiologia, o ideal é se evitar dentro da base intrafísica longa série de objetos inconvenientes ou bagulhos energéticos travadores da manutenção da homeostase no holopensene doméstico, por exemplo, estes 3, dispostas na ordem alfabética:

  1. Faca.
  2. Martelo.
  3. Revólver.

Taxologia

As categorias de bases físicas, externas, para o(a) projetor(a) consciente variam muito, podendo ser, por exemplo, iguais a algumas destas 6, aqui listadas na ordem funcional:

  1. Quarto: de dormir; a alcova energeticamente blindada; o amparo porto.
  2. Projectarium: o local especializado, preparado para acolher o soma; Retrocognitarium, Precognitarium.
  3. Biblioteca: pessoal; espaçosa.
  4. Laboratório: pessoal.
  5. Escritório: pessoal; espaçoso.
  6. Sala de visitas: menos recomendável em função das características de praça pública, por onde circulam muitas pessoas.

Auto segurança

A rigor, qualquer local humano ou domicílio intrafísico, quando seguro e defensivo para o soma, pode servir e funcionar como base física para o projetor ou projetora.

Instrumentologia

Eis, por exemplo, dentre outros, 14 móveis e instrumentos silenciosos, sem luzes intermitentes, listados em ordem alfabética, podendo ser, racionalmente, incluídos na base intrafísica:

  1. Armário: embutido.
  2. Barômetro: de parede.
  3. Cadeira: confortável.
  4. Condicionador de ar: silencioso, incluindo o aquecedor.
  5. Cronômetro.
  6. Desumidificador: portátil.
  7. Gravador: portátil.
  8. Higrômetro: de parede.
  9. Mesinha: de cabeceira.
  10. Minilanterna: de cabeceira.
  11. Poltrona: confortável.
  12. Purificador de ar: ozonificador; para ser usado antes do experimento.
  13. Relógio: digital; silencioso.
  14. Termômetro: de parede.

Personalidade

O conhecimento mais profundo das bases da Conscienciologia identifica com exatidão a personalidade do Conscienciólogo (homem ou mulher).

Explicitação

A base intrafísica é a condição objetiva da consciência em local material, humano, sendo, por isso, inteiramente explícita, ao contrário da base extrafísica.

Confor

Na constituição da base intrafísica funcional, ao reverso dos objetivos usuais da arquitetura moderna, para determinada escola, o mais relevante não é a forma do ambiente e dos objetos, e sim o conteúdo técnico do recheio decorativo em função das energias conscienciais gravitantes e do duplo energético das coisas.

Teaticologia

A base intrafísica mesmo feia ou pobre, mas funcionante, é melhor se comparada ao local suntuoso sem experimentos projetivos. Na teática, a teoria é de 1% e a autovivência (prática) 99%.

Problemática

A base intrafísica mal localizada, por exemplo, em bairro degradado ou junto a vizinhos barulhentos, será sempre problemática, pois não oferecerá segurança contra os assédios extrafísicos das consciexes energívoras inafastáveis da área.

Hipótese

– Como funcionará o bionauta-projetor, autoconsciente, na base intrafísica, encerrado dentro do complexo de vidro e aço?

Programa

O programa pertinente sobre a base intrafísica é fazer a exposição minuciosa da implantação da câmara técnica, através de etapas calculadas, podendo oferecer condições para se realizar 3 conquistas, nesta ordem natural dos acontecimentos:

  1. Projectarium: fazer da base intrafísica, ou do domicílio, o projetarium moderno.
  2. Tenepessarium: em seguida, instalar, ali, o local para as práticas pessoais, diárias, da tenepes.
  3. Ofiexarium: por fim, alcançar a condição de praticante veterano da tenepes, em geral depois de duas décadas, dispondo da ofiex pessoal conectada ao próprio domicílio.

Realização

A instalação da base intrafísica, lógica e funcional é sempre importante realização evolutiva, extremamente promissora para a conscin lúcida.

Sepulturas

Legiões de conscins, infelizmente, ainda mantêm as próprias bases físicas iguais a sepulturas dos psicossomas. Na porta – no caso, lápide – dos quartos de dormir, deveria ser escrito: – “Aqui jaz a conscin trancada, casca grossa, Fulana de Tal”.

Andarilhos

No âmbito da Conscienciocentrologia, o uso da base física regular não é acessível a qualquer profissional, por exemplo, listadas na ordem alfabética, estas 7 categorias de pessoas andarilhas vivendo impedidas, pelas próprias ocupações, de manterem domicílio fixo como base intrafísica permanente:

  1. Artista: de circo, antigo saltimbanco.
  2. Cigano: da minoria cultural.
  3. Mascate: o vendedor andarilho.
  4. Padre: cigano, da modernidade.
  5. Parquista: o riponga; cidadão das ruas.
  6. Profissional: o nômade de qualquer natureza.
  7. Viajante: de trailer (motorhome).

Vinculologia

Como esclarece a Consciencioterapia, torna-se prejudicial ao conscienciólogo(a), projetor(a), praticante da tenepes ou experimentador(a), permanecer tão somente na base intrafísica, imerso exclusivamente nas fontes da própria área de pesquisa, sem o contato estreito e frequente com a realidade terrestre, circundante, dentro da condição de alienação egoica.

Alcova

Segundo a Experimentologia, a base física ideal, mais empregada internacionalmente, é a alcova energeticamente blindada, o quarto silencioso onde se mantenha a porta trancada e as janelas cerradas durante o experimento, excluindo-se todo vestígio possível de subumanidade, objetivando-se a vivência temporária, mas lúcida, da extrafisicalidade, tendo em vista 11 fatos, aqui dispostos na ordem lógica:

  1. Decoração. A cor azul predominante na decoração do quarto tem efeito sedativo sobre o sono do projetor ou projetora.
  2. Tipos. Em tese, a rigor, qualquer local humano pode ser a base física para o projetor ou a projetora.
  3. Leito. Para muitos experimentadores, o ideal é a cama de solteiro, 15 centímetros mais comprida em relação ao soma do projetor ou projetora.
  4. Colchão. O colchão não deve ter molas, de preferência. Deve ser suficientemente largo para permitir os movimentos livres de quem se deita.
  5. Lençóis. Os lençóis na base física devem estar limpos, frios e macios. Os lençóis de algodão são os mais aconselháveis, pois a textura natural gera menos eletricidade estática, favorecendo o sono natural de quem dorme.
  6. Travesseiros. Os travesseiros precisam ser suficientes para manter a cabeça na mesma posição horizontal dos ombros e da coluna vertebral. Verifica-se esse fato ficando-se de pé, de lado, e com o ombro encostado na parede. O espaço entre a cabeça e a parede corresponde à espessura do travesseiro, quanto à média dos dormidores.
  7. Laboratório. Em experimentos de laboratório, o projetor(a), colocado em decúbito dorsal, usa o travesseiro de espuma de borracha em forma de U, a fim de imobilizá-lo e limitar-lhe as percepções auditivas.
  8. Móveis. Além da cama, outros móveis podem ocupar o quarto-laboratório do projetor ou projetora consciente: cadeira, poltrona, armário embutido, mesinha de cabeceira, e outros utensílios.
  9. Instrumentos. Diversos instrumentos funcionam como opções, e chegam a ser usados no local da base física do(a) projetor(a) e, além dos listados atrás, em certos casos, é relevante manter a tomada de luz próxima, monitores e polígrafos diversos.
  10. Ofiex. A base física do(a) projetor(a) atuante, veterano(a), engajado(a) na equipe assistencial físico-extrafísica, pode ser transformada em antecâmara da ofiex, ou oficina extrafísica de assistência interconsciencial e multidimensional.
  11. Tenepes. A tarefa energética, pessoal e diária, é o recurso mantenedor do equilíbrio e da homogeneidade energética da ofiex.

Espaço

Sob a ótica da Intrafisicologia, eis, como exemplos, na ordem alfabética, 3 categorias de espaço nas quais, embora pareçam (as aparências enganam), não representam a base intrafísica do(a) projetor(a) consciente ou do(a) praticante da tenepes, espaço muito sofisticado, importante e sério quanto à assistencialidade:

  1. Cápsula. A cabine fria da astronave, embora a ocorrência das decolagens incessantes da conscin através do psicossoma.
  2. Locutório. A cabine prosaica de telefone, embora as comunicações interconscienciais intensas desenvolvidas ali.
  3. Provador. A cabine ou o cubículo ordinário para experimentar roupas nas lojas comerciais, embora a mudança habitual de veículos – do soma ao mentalsoma – pelas quais passa a conscin nas descoincidências consecutivas.

Conservantismo

Sob a ótica da Parapatologia, infelizmente, ainda existe muita gente morta-viva do ponto de vista da projetabilidade lúcida, nunca pensando seriamente sobre o assunto e nem mantendo base física, sendo vítimas diuturnamente da paracomatose (extrafísica). O bolsão conservantista pode ser hostil à base física, bem como a existência de bagulhos energéticos no ambiente.

Azul

A partir da Paraprofilaxiologia, como já referido, recomenda-se a cor azul para predominar na decoração do quarto pelo efeito sedativo sobre o sono do projetor ou projetora, favorecendo o relaxe físico e mental para a projeção.

Estigmas

Pelos princípios ideais da Paraprofilaxiologia, devem ser eliminados da base física todos os estigmas ambientais, mesmo mínimos, a fim de se evitar os acidentes de percurso de causas energéticas ou parapsíquicas, inclusive estes 2:

  1. Qualquer degrau.
  2. Qualquer quina.

Casa

A partir da Paratecnologia, a maior diferença positiva entre a casa e o apartamento, quanto à base física, é: naquela, você pode fazer barulho à vontade, pois não há vizinho nem embaixo nem em cima de você, no caso de não receber o som do tropel sobre a calçada. Seja casa ou apartamento, nesta vida moderna tumultuada pela explosão demográfica, o mais relevante, antes de tudo, sempre vale repisar, é a segurança.

Teática

O quarto (indoor) é a teoria. O laboratório (outdoor) é a prática. O quarto de dormir-laboratório (Projectarium, base física) é o local da vivência diuturna da teática multidimensional.

Gêneros

Quanto ao holopensene pessoal, seja de homem ou de mulher, a base intrafísica de operações pode ser, ainda, racionalmente classificada em duas categorias:

  1. Maternal. A base física maternal predispondo o acolhimento fraterno predominante da tarefa assistencial da consolação (tacon).
  2. Paternal. A base física paternal predispondo o acolhimento fraterno predominante da tarefa assistencial do esclarecimento (tares).

Holopensene

Pela Projeciologia, as categorias de bases físicas, externas, para o projetor(a) consciente variam muito, como se observou na listagem técnica. Importa mais o holopensene criado e mantido no local pelas assinaturas pensênicas sadias de quem vive ou circula no local.

Ectopia

Em Somatologia, a base física é o local seguro, escolhido pela conscin, projetora, lúcida, para deixar o soma inanimado, repousando ou na condição de cérebro vazio, enquanto se projeta deliberadamente (vontade, intencionalidade) para outras dimensões conscienciais fora dali. A base física inadequada gera a ectopia projetiva.

Relacionologia

Como se observa, em resumo, a importante base física é o holopensene projeciogênico, domiciliar, apresentando relação direta com estas 7 realidades, no mínimo, aqui listadas na ordem funcional:

  1. Alcova: a alcova energeticamente blindada.
  2. Tenepessarium: a prática da tenepes.
  3. Epicentrarium: a condição do epicon, homem ou mulher.
  4. Ofiexarium: a ofiex porventura existente.
  5. Projectarium: obviamente.
  6. Precognitarium: se existente.
  7. Retrocognitarium: se existente.

A base intrafísica, ou, a rigor, o projectarium, é a primeira máquina técnica servindo de receptáculo, ou ninho, para a segunda máquina, natural fisiológica, o soma da conscin projetada.

Você mantém a base intrafísica pessoal? Desde quando?

Referências

BASE INTRAFÍSICA – Local seguro para se fazer Projeção Consciente

#parePraPensar com a gente

Clique aqui – Fale conosco

#ParePraPensar

Pare, respire, feche os olhos. Assente-se em um local confortável, onde você se sinta bem e tranquilo(a). Mantenha sua coluna ereta, assim melhora a circulação das energias, a circulação sanguínea e sem a pressão do apoio.

Agora: OBSERVE OS PENSAMENTOS!

Rolar para cima