O Canário e Morcego

Um canário que estava numa gaiola pendurada numa janela cantava durante a noite. Um morcego ouviu a voz dele e, aproximando-se, perguntou-lhe por que motivo ele ficava em silêncio de dia, e só cantava de noite.

O canário respondeu que não era por acaso que ele agia assim: de fato, era de dia que ele cantava antigamente, quando foi aprisionado; por isso, desde esse tempo, ele tornou-se prudente.

Então o morcego replicou: “Mas não é agora que te deves pôr em guarda, pois não adianta mais nada; antigamente é que devias fazê-lo, antes de seres aprisionado.”

Esta fábula mostra que, depois dos fracassos, o arrependimento torna-se inútil.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
você também pode gostar
EM breve novo Livro

EV

mais popular

#ParePraPensar

Fique por dentro de novas ferramentas para desenvolvimento pessoal, EV e projeção