Fábulas de Esopo

Este é um trabalho de origem espiritual, com objetivo de sair do lugar, pensar “fora da caixa”…

O Ateniense devedor

Em Atenas um devedor, notificado pelo seu credor para resgatar sua dívida, pediu primeiramente que lhe fosse concedido um prazo, alegando estar sem recursos. Depois, como não conseguisse persuadir, levou uma porca, a única que possuía, e, na presença do credor, pô-la à venda. Um comprador apareceu e perguntou se a porca era fecunda. O

O Caranguejo e a Raposa

Um caranguejo, tendo subido do mar para a praia, pastava solitário. Uma raposa faminta avistou-o e, como não tinha o que comer, correu sobre ele e agarrou-o. Então o caranguejo, prestes a ser devorado, exclamou: “Eu, de fato, mereço isto que me acontece, visto que, sendo marinho, quis tornar-me terrestre.” Assim também entre os homens:

A Cauda e o Corpo da Serpente

Certo dia a cauda de uma serpente teve a pretensão de dirigir e andar na dianteira. Então os outros membros lhe disseram:  “De que maneira nos conduzirás tu, que não tens olhos nem nariz como os outros animais?”  Contudo, eles não a persuadiram, e, por fim, o bom senso foi vencido: A cauda foi na

Os Carvalhos e Zeus

Os Carvalhos queixavam-se a Zeus, dizendo: — “Em vão nós viemos à vida, visto que, mais do que todas as outras árvores, nós somos expostos a amputação pela violência.” Então Zeus respondeu: — “Vós mesmos sois os culpados dessa vossa infelicidade; de fato, se vós não produzísseis os cabos dos machados, e se não servísseis

Esopo – O Cavaleiro Careca

Certo homem calvo ia a cavalo usando uma peruca no alto da cabeça. Em dado momento o vento, soprando forte, arrebatou-lhe os falsos cabelos, provocando as gargalhadas daqueles que presenciavam o ocorrido. Então o cavaleiro, parando o seu cavalo, disse-lhes: “Por acaso é de estranhar que esses cabelos, que não são os meus, me deixem,

O Caranguejo e a Raposa

Um caranguejo, tendo subido do mar para a praia, pastava solitário. Uma raposa faminta avistou-o e, como não tinha o que comer, correu sobre ele e agarrou-o. Então o caranguejo, prestes a ser devorado, exclamou: “Eu, de fato, mereço isto que me acontece, visto que, sendo marinho, quis tornar-me terrestre.” Assim também entre os homens:

Os Caracóis

O filho de um lavrador grelhava Caracóis e, ouvindo-os crepitar, exclamou: “Animais imbecis, as vossas casas ardem e vós cantais!” Esta fábula mostra que tudo que se faz fora de propósito é censurável.

O Cão que perseguia um Leão e a Raposa

Um cão de caça, tendo avistado um leão, começou a persegui-lo. Entretanto, o leão, voltando-se, pôs-se a rugir, e o cão, apavorado, voltou para trás. Então uma raposa, vendo aquilo, disse-lhe: “O covarde criatura! tu perseguias o leão, e nem sequer o seu rugido conseguiste suportar?” Esta fábula poderia ser mencionada a propósito dos presunçosos

O Cão que carrega um pedaço de carne

Um cão, levando consigo um pedaço de carne, atravessava um rio. A certa altura, percebendo a sua sombra na água, ele pensou tratar-se de um outro cão carregando um pedaço de carne maior. Por isso, largando o seu próprio bocado, esticou-se para abocanhar o do outro cão. Ocorreu então que ele ficou sem ambos os

O Cão, o Galo e a Raposa

Um cão e um galo, tendo feito amizade, iam por um caminho.  Ao anoitecer, o galo subiu a uma árvore para aí dormir, e o cão acomodou-se junto à raiz côncava da mesma árvore. Ora, tendo o galo, segundo o seu hábito, cantado ao alvorecer, uma raposa ouviu-o, acorreu e, parando debaixo da árvore, pediu-lhe

A Parábola da indecisão – Sobre o muro

Um homem morreu e quando percebeu estava sobre muro. Este muro separava dois grupos. De um lado do muro estavam os anjos e santos. Do outro lado, Satanás. E em cima do muro o homem estava indeciso sem saber para qual lado ir. Por ter levado uma vida simples, lar cristão ele ainda continuou na

Buscar o Estado de Buda fazendo apenas Meditação é matar o Buda

Quando jovem, Baso praticava incessantemente a Meditação. Certa ocasião, seu Mestre Nangaku aproximou-se dele e perguntou-lhe: – Por que praticas tanta Meditação? – Para me tornar um Buddha. O Mestre tomou de uma telha e começou a esfregá-la com um pedra. Intrigado, Baso perguntou: – O que fazeis com essa telha? – Pretendo transformá-la num

#ParePraPensar

Pare, respire, feche os olhos. Assente-se em um local confortável, onde você se sinta bem e tranquilo(a). Mantenha sua coluna ereta, assim melhora a circulação das energias, a circulação sanguínea e sem a pressão do apoio.

Agora: OBSERVE OS PENSAMENTOS!

Rolar para cima