Você pode promover a sua evolução com a Projeção Consciente

10 efeitos que podem te ajudar na sua evolução com a projeção consciente ou projeção recicladora. Uma promoção/reciclagem para você melhorar você mesmo. Uma baita ferramenta para desenvolvimento pessoal!

LINK – https://pareprapensar.com/wp-admin/post.php?post=2797&action=edit#10-itens-evolucao

A projetabilidade reciclogênica é a habilidade de a conscin, homem ou mulher, vivenciar a projeção lúcida, capaz de desencadear ou promover alguma virada evolutiva, cosmoética e prioritária, amplificadora da autoconsciencialidade.

  1. Projetabilidade reciclogênica.
  2. Projetabilidade recexogênica. 
  3. Projetabilidade recicladora.
  4. Projeção consciente para promover a evolução.

Confira as minhas experiências de Projeção Consciente. Já descobri mil modos de como não projetar. 😉

Neologia. As 4 expressões compostas projetabilidade reciclogênica, projetabilidade reciclogênica mínima, projetabilidade reciclogênica mediana e projetabilidade reciclogênica máxima são neologismos técnicos da Autorrecexologia.

Antonimologia: 1. Projetabilidade estagnada. 2. Recesso projetivo.

Estrangeirismologia: o upgrade evolutivo desencadeado pelas autovivências extrafísicas; o turning point evolutivo desencadeado pela paravivência impactante.

Atributologia: predomínio das percepções extrassensoriais, notadamente do autodiscernimento quanto à autoprojetabilidade recinológica.

Você pode promover a sua evolução com a Projeção Consciente imagem por "unsplash.com"
Você pode promover a sua evolução com a Projeção Consciente. Imagem por “unsplash.com”

Fatuística

Pensenologia: o holopensene pessoal da projetabilidade reciclogênica; os reciclopensenes; a reciclopensenidade; os lucidopensenes; a lucidopensenidade; os parapensenes; a parapensenidade; os paratecnopensenes; a paratecnopensenidade; os paradidactopensenes; a paradidactopensenidade; os neopensenes; a neopensenidade; os prioropensenes; a prioropensenidade; os evoluciopensenes; a evoluciopensenidade; a renovação pensênica desencadeada pelas autovivências extrafísicas.

Fatologia: os benefícios intraconscienciais advindos dos autexperimentos projetivos; a análise autocrítica das paravivências pessoais; as autavaliações conscienciométricas a partir do acervo parafatuístico pessoal; a verificação dos resultados auferidos pela projetabilidade consciencial na vida diária; o estudo das paraconsequências dos próprios atos; a pesquisa das concausas extrafísicas dos resultados pessoais; o ato de desprezar e sepultar o conhecimento do conteúdo parafenomênico ou da mensagem multidimensional; a possibilidade de a conscin viver a vida inteira ignorando a essência dos objetivos da própria ressoma; o acesso às informações extrafísicas sobre a própria existência, possibilitando os ajustes necessários ainda em vida; as autodecisões etológicas geradas pelo autencantoamento do projetor após parexperiência vexaminosa; as evidências das reperspectivações existenciais observadas nos equemistas; o estabelecimento de novas rotinas progressivamente, visando ampliar a autoconscientização extrafísica e diminuir os autocondicionamentos intrafísicos; os descondicionamentos desencadeados pelas vivências projetivas lúcidas em série.

Parafatologia: a projetabilidade reciclogênica; a natureza extrafísica das reciclagens da conscin; a projetabilidade lúcida enquanto fator desencadeante da viragem intraconsciencial; a catálise consciencial evolutiva desencadeada por vivência extrafísica esclarecedora; as paravivências estimuladoras da autorrenovação da conscin; a paratares a partir da experiência projetiva; o paraesclarecimento detonador da autorreciclagem; a antecipação extrafísica de vivência potencialmente traumática, preparando a conscin para determinado evento inevitável; a checagem realista do nível de amparabilidade extrafísica pessoal; a constatação do nível de assedialidade extrafísica pessoal; o autenfrentamento extrafísico desassediador; as acareações extrafísicas desassediadoras; a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; a banalização das autexperiências extrafísicas dificultando o desenvolvimento projetivo gradual; a surpresa ao se deparar com a extrafisicalidade após a dessoma, para só então verificar as pendências deixadas na vida intrafísica; as intervenções extrafísicas de amparadores promovendo o soerguimento da conscin em desvio de proéxis; a relação existente entre o paracontato com o ser de luz e as transformações mais intensas e duradouras nos equemistas; os paraencontros inesquecíveis gerando ampliação da lucidez e recuperação de cons magnos em bloco; o auxílio do benfeitor extrafísico, técnico em energias conscienciais e assistência interconsciencial, na fixação do padrão homeostático de referência; a escola teática de interassistencialidade proporcionada pelo convívio extrafísico com amparadores; a paraconvivialidade evolutivamente prolífica; a busca pela ampliação da paracognição pessoal; a projetabilidade lúcida enquanto meio ou recurso para obtenção de conhecimento extrafísico; a oportunidade de investigar temas e experimentos transcendentes (paracientificidade); as lições hauridas na extrafisicalidade; os extrapolacionismos extracorpóreos apontando formas mais evoluídas de manifestação consciencial; os extrapolacionismos projetivos evidenciando para a conscin os neopatamares evolutivos a serem alcançados.

Detalhismo

Sinergismologia: o sinergismo autocognição maior–acerto maior.

Principiologia: o princípio da descrença (PD) aplicado à autoprojetabilidade; o princípio da perseverança autopesquisística; o princípio fundamental da acuidade nas autopriorizações; o princípio insubstituível do esforço evolutivo pessoal.

Codigologia: a mudança do código pessoal vigente; o investimento na qualificação do código pessoal de Cosmoética (CPC).

Teoriologia: a teoria da desassedialidade interconsciencial; a teoria da recuperação das unidades de lucidez (cons).

Tecnologia: as técnicas projetivas; as abordagens paratécnicas dos amparadores; as técnicas paradidáticas; as paratécnicas assistenciais profiláticas; as paratécnicas assistenciais terapêuticas; as técnicas de desassedialidade; as técnicas de comunicação interdimensional; as técnicas de desenvolvimento projetivo; a técnica de a conscin lúcida imitar as posturas evolutivas do amparador extrafísico; as técnicas interpretativas da Parafenomenologia.

Voluntariologia: a ampliação gradual do paravoluntariado.

Laboratoriologia: o laboratório conscienciológico das técnicas projetivas; o laboratório conscienciológico da Paraeducação; o laboratório conscienciológico da Mentalsomatologia; o laboratório conscienciológico da Evoluciologia.

Colegiologia: o Colégio Invisível da Projeciologia; o Colégio Invisível da Experimentologia; o Colégio Invisível da Paraeducação; o Colégio Invisível da Conscienciometria; o Colégio Invisível da Proexologia; o Colégio Invisível da Cosmoeticologia; o Colégio Invisível da Evoluciologia.

Efeitologia: os efeitos recinológicos do desenvolvimento projetivo; os efeitos das vivências paraperceptivas autocomprovadas; os efeitos projecioterápicos da volitação extrafísica; os efeitos evolutivos das autopesquisas projetivas; o efeito dos autodesempenhos projetivos constantes e prolongados; o efeito do acúmulo de experiências extrafísicas; os efeitos transformadores das experiências de quase-morte (EQMs); os efeitos proexológicos profiláticos dos alertas extrafísicos; o efeito omnicatalítico do parencontro com o Serenão.

Neossinapsologia: as paraneossinapses projetivas redimensionando o nível de restringimento intrafísico da conscin; as paraneossinapses geradas a partir dos autexperimentos projetivos; os extrapolacionismos projetivos formadores de neossinapses e paraneossinapses.

Ciclologia: o ciclo vivência projetiva–registro detalhado–interpretação conteudística–análise autocrítica; o ciclo autexperimento projetivo–hipóteses pesquisísticas–descobertas intraconscienciais; o ciclo virtuoso experiência projetiva–achados instigantes–catálise automotivacional; o ciclo paraimpacto-reflexão-compreensão-renovação; o ciclo autoinvestigativo perguntar-pesquisar-interpretar-aplicar; o ciclo cosmoético acumulação parexperiencial–aplicação interassistencial.

Enumerologia: a paravivência extraordinária; a paravivência impactante; a paravivência esclarecedora; a paravivência renovadora; a paravivência reperspectivadora; a paravivência catalisadora; a paravivência alavancadora. As autorreflexões geradas pela pararreprimenda esclarecedora; a crise decisiva desencadeada pelo parapuxão de orelha providencial; a catarse cosmoética originada pelo paraesbregue pró-evolutivo; a revisão dos próprios interesses e metas oportunizada pelo paraalerta evolutivo; o aprimoramento da conduta pessoal pela paracorrigenda cosmoética; a ampliação da autolucidez a partir da parachamada de atenção tarística; a calibragem da bússola intraconsciencial pela paraadmoestação impactoterápica. A cosmovisão do até então ignorado; o demonstrativo das consequências dos próprios atos; o endireitamento das autocondutas; a retificação do desvio do caminho; a correção do curso evolutivo pessoal; a autoconscientização dos valores essenciais da autoproéxis; a assunção das autorresponsabilidades.

Binomiologia: o binômio vida intrafísica–vida projetiva; o binômio experiência-aprendizagem; o binômio lucidez–autojuízo crítico.

Interaciologia: a interação parapreceptor-evoluciente; a interação autopredisposição-heterajuda; a interação autesforço-auxílio; a interação autocognição intrafísica–autocognição extrafísica.

Crescendologia: o crescendo das autexperimentações extrafísicas; o crescendo parafenômeno vivenciado–parafenômeno criticado–conteúdo compreendido; o crescendo autodidatismo intrafisico–autodidatismo extrafísico; o crescendo pesquisa humana–parapesquisa multidimensional; o crescendo evolutivo pela acumulação dos achados paratécnicos; o crescendo registros projetivos acumulados–cosmovisão pessoal; o crescendo evolutivo de recins projetivas.

Paradoxologia: o paradoxo da projetabilidade lúcida (PL).

Politicologia: a projeciocracia; a lucidocracia.

Legislogia: a lei da afinidade evolutiva; a lei do contágio evolutivo; a lei da meritocracia; a lei do maior esforço evolutivo.

Filiologia: a projeciofilia; a autopesquisofilia; a paracogniciofilia; a experimentofilia; a neofilia; a reeducaciofilia; a reciclofilia.

Fobiologia: a projeciofobia; a extrafisicofobia; a parapsicofobia; a espectrofobia; a tanatofobia; a autocriticofobia; a recexofobia.

Sindromologia: a síndrome da apriorismose; a síndrome da banalização parapsíquica.

Mitologia: o mito da mudança de patamar sem autesforço e autocrítica; as autodesmitificações.

Holotecologia: a projecioteca; a parafenomenoteca; a volicioteca; a recexoteca.

Interdisciplinologia: a Autorrecexologia; a Projeciologia; a Extrafisicologia; a Autopesquisologia; a Parapercepciologia; a Paravivenciologia; a Parapensenologia; a Paraconscienciometrologia; a Inventariologia; a Interassistenciologia; a Autoproexologia; a Autevoluciologia.

Perfilologia

Elencologia: a conscin lúcida; a conscin equemista; o ser desperto; o ser interassistencial.

Hominologia: o Homo sapiens projectius; o Homo sapiens recyclans; o Homo sapiens neophilicus; o Homo sapiens experimentatus; o Homo sapiens paraphaenomenicus; o Homo sapiens autoperquisitor; o Homo sapiens determinator; o Homo sapiens lucidus; o Homo sapiens reflexivus; o Homo sapiens semperaprendens; o Homo sapiens evolutiens.

Argumentologia

Exemplologia: projetabilidade reciclogênica mínima = a autocomprovação da projetabilidade lúcida pela autovivência gerando convicção pacificadora quanto à pararrealidade; projetabilidade reciclogênica mediana = a vivência da projeção lúcida vexaminosa inspirando a renovação existencial irresistível; projetabilidade reciclogênica máxima = o paraencontro com o Serenão ampliando significativamente o entendimento da dinâmica evolutiva pessoal e grupal.

Culturologia: a cultura parapsíquica projetiva; a cultura da extrafisicalidade.

Recin. Segundo a Experimentologia, eis, em ordem alfabética, pelo menos 10 efeitos recinológicos decorrentes do autodesenvolvimento da projetabilidade lúcida, passíveis de serem observados pela pesquisadora ou pesquisador interessado:

  1. Acuidade: a fixação da autolucidez da conscin fora do soma auxiliada pelas projeções conscientes na esfera extrafísica de energia; as comparações entre a vida intrafísica e extrafísica em ambiente conhecido; a verificação da qualidade multidimensional da própria base física.
  2. Apreensibilidade: a aquisição de neoconstructos e a recuperação de cons magnos advinda da participação em cursos extrafísicos; a demonstração extrafísica de temáticas úteis ao esclarecimento da conscin; as autorreflexões aprofundadas desencadeadas pela paradidática extrafísica dos amparadores ao descortinar a pararrealidade da conscin projetada; a busca gradual pela implantação, no dia a dia, do padrão homeostático da consciex sadia identificado.
  3. Assistencialidade: a ampliação cosmovisiológica da conscin a partir do paracontato com os mais variados níveis evolutivos, gerando mudança de valores e desenvolvimento da compreensão interpessoal; os contatos extrafísicos com consciências necessitadas de assistência auxiliando na superação da espectrofobia; o desenvolvimento do fraternismo pelo entendimento aprofundado das patologias alheias (benignopensenidade); o desenvolvimento da interassistencialidade técnica pelo trabalho extrafísico junto aos amparadores.
  4. Autocomprobabilidade: as sensações vivenciadas durante a decolagem lúcida do psicossoma possibilitando a autoconvicção da própria sobrevivência à morte biológica; a autocomprovação da manifestação da consciência independente do corpo físico; os reencontros antecipados com consciências amigas e ex-parentes dessomados ampliando o entendimento das vivências após a dessoma; a simulação quanto às vivências relativas ao processo da dessoma visando a desdramatização e a eliminação do medo da morte.
  5. Autoconsciencialidade: a vivência provisória da real condição extrafísica da conscin; a autoconscientização quanto à paraidentidade pessoal (autoconscienciometria projetiva); a autopercepção facilitada da intencionalidade pessoal e das tendências naturais do próprio temperamento nas atuações extrafísicas; o desnudamento das contradições e incoerências dos próprios comportamentos no estado projetado e na vida intrafísica; o verdadeiro striptease consciencial; a autexposição extrafísica do alter ego oculto.
  6. Energossomaticidade: as parapercepções das sensações psicofisiológicas advindas da descoincidência holossomática; o aprofundamento da autopesquisa energossomática possibilitando à conscin investigar a própria condição energética; a identificação das dificuldades energossomáticas a serem superadas; o desenvolvimento da autodefesa energética cosmoética.
  7. Homeostasia: a vivência da volitação livre trazendo enorme bem-estar para a conscin projetada promovendo absorção intensa de energias extrafísicas, potencialização da energossomaticidade, aumento da imunidade, aprofundamento da autorrelaxação, ampliação da autoconcentração, aperfeiçoamento da memória, melhora dos reflexos, aumento da autoconfiança e intensificação da automotivação para viver produtivamente.
  8. Paraperceptibilidade: a manifestação ampliada das próprias habilidades parapsíquicas; o desenvolvimento dos trafores parapsíquicos a partir das vivências mais livres pelo psicossoma; o crescendo nas autexperimentações variegadas da Parafenomenologia extrafísica ampliando a capacidade mentalsomática da conscin.
  9. Realismo: o descortino da visão mais realista quanto à existência humana; o descarte das fantasias, ficções, mitos pessoais e da ilusão da privacidade; a desdramatização das intercorrências intra e extrafísicas; a autodesrepressão parapsíquica pessoal; a oportunidade de compreender o desenrolar de determinadas ocorrências sob o ponto de vista extrafísico, observando variáveis antes ignoradas.
  10. Retrocognicidade: as retrocognições extrafísicas sadias desencadeando no projetor autesclarecimento quanto ao contexto atual vivenciado; a autoconscientização extrafísica das consequências atuais de atos praticados no passado; a autocompreensão retrocognitiva das autotendências paragenéticas.

Acabativa

Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas centrais, evidenciando relação estreita com a projetabilidade reciclogênica, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:

  1. Abordagem extrafísica: Extrafisicologia; Neutro.
  2. Ampliação do mundo pessoal: Recexologia; Neutro.
  3. Autoparapercepciologia ideal: Autopesquisologia; Homeostático.
  4. Catálise consciencial: Evoluciologia; Homeostático.
  5. Convívio com amparador: Interassistenciologia; Homeostático.
  6. Correção de rota: Autorrecexologia; Homeostático.
  7. Desrepressão parapsíquica: Parapercepciologia; Homeostático.
  8. Extrapolacionismo: Evoluciologia; Homeostático.
  9. Omnicatálise: Catalisologia; Homeostático.
  10. Paraconscienciometria: Parapercepciologia; Neutro.
  11. Paramomento impactante: Extrafisicologia; Homeostático.
  12. Parapreceptoria: Interassistenciologia; Homeostático.
  13. Pararrealidade: Extrafisicologia; Neutro.
  14. Reciclogenia: Autorrecexologia; Homeostático.
  15. Viragem autevolutiva: Autevoluciologia; Homeostático.

O desenvolvimento gradual da projetabilidade lúcida e o aprofundamento das paravivências, enquanto recurso terapêutico e profilático, geram o exercício contínuo da reciclogenia.

Você já identificou a autoprojetabilidade enquanto fator desencadeante das próprias reciclagens intraconscienciais e existenciais? 

Quais autorreciclagens projetivas já inventariou?

Você pode promover a sua evolução com a Projeção Consciente (Projetabilidade reciclogênica)

Referências para sua evolução com a Projeção Consciente

Entre em contato

Clique aqui – Fale conosco

#ParePraPensar

Pare, respire, feche os olhos. Assente-se em um local confortável, onde você se sinta bem e tranquilo(a). Mantenha sua coluna ereta, assim melhora a circulação das energias, a circulação sanguínea e sem a pressão do apoio.

Agora: OBSERVE OS PENSAMENTOS!

Rolar para cima