Confira 8 procedimentos que podem facilitar a Lembrança dos eventos extrafísicos

A lembrança dos eventos extrafísicos (rememoração projetiva) é o ato ou efeito de a conscin, homem ou mulher, recordar as vivências e acontecimentos ocorridos durante a própria projeção para fora do corpo físico.

  1. Recordação projetiva. 
  2. Memoração pós-projetiva. 
  3. Rememoração Projetiva. 
  4. Evocação mnemônica pós-projetiva. 
  5. Mentação projetiva. 
  6. Reminiscência projetiva.

Confira as minhas experiências de Projeção Consciente. Já descobri mil modos de como não projetar. 😉

Neologia. As 3 expressões compostas rememoração projetiva, rememoração projetiva elementar e rememoração projetiva avançada são neologismos técnicos da Projeciologia.

Antonimologia: 1. Esquecimento projetivo. 2. Hipomnésia projetiva. 3. Olvidamento projetivo. 4. Oblívio projetivo. 5. Amnésia projetiva. 6. Deslembrança projetiva. 7. Desmemoriamento projetivo. 8. Obliteração projetiva.

Estrangeirismologia: a mémoire projetiva; a keyword desencadeadora da rememoração projetiva; o déjà vu decorrente da projeção consciencial não rememorada; o replay mental da paravivência ao despertar; a memory retention; o flash mnemônico da experiência projetiva; o registro manuscrito e computacional das autovivências projetivas as soon as possible; o Projetarium.

Atributologia: predomínio das percepções extrassensoriais, notadamente do autodiscernimento quanto à Mnemossomatologia Projetiva.

Fatuística

Pensenologia: o holopensene pessoal da Mnemossomatologia Projetiva; o holopensene pessoal da holomnemônica; os mnemopensenes; a mnemopensenidade; o holopensene pessoal da projetabilidade lúcida; os grafopensenes; a grafopensenidade; os parapensenes; a parapensenidade; os paratecnopensenes; a paratecnopensenidade; os lucidopensenes; a lucidopensenidade; os neopensenes; a neopensenidade; a autopensenização pró-projetiva; as assinaturas pensênicas projetivas resgatadas.

Fatologia: a rememoração projetiva; a retrospectiva projetiva após o retorno ao soma; o autesforço de encontrar o fio da meada mnemônico da experiência extrafísica recém-finda; a rememoração reversa dos eventos extrafísicos, do final para o começo da experiência; o estado hipnopômpico constituindo oportunidade ideal para a recordação dos eventos extrafísicos; os limites cerebrais de retenção das informações extrafísicas; o cultivo da memória cerebral ordinária, no estado da vigília física, predispondo à melhoria da rememoração das paravivências; a lembrança dos eventos extrafísicos demonstrando o fato de o processo mnemônico transcender os hemisférios cerebrais; a recordação das experiências extracorpóreas sendo imprescindível ao desenvolvimento do projetor; o hábito de lembrar os próprios sonhos naturais, comuns, melhorando a retenção mnemônica do projetor; o estabelecimento de alvos mentais projetivos auxiliando na rememoração das vivências extrafísicas; o interesse pelo conteúdo das experiências projetivas influindo na recordação posterior; o fato de nem todos os fatores negativos à rememoração da projeção consciencial serem negativos à projeção em si, quanto à qualidade da experiência e às finalidades; as possibilidades de distorção mnemônica projetiva; a opção imatura pelo esquecimento da vivência extrafísica perturbadora; a amnésia projetiva voluntária autocorrupta; a hipomnésia quanto às autexperiências projetivas não registradas; as intuições quanto à possível paravivência não rememorada; o sonho sobre temas projetivos enquanto resquício mnemônico de autexperimentações extrafísicas; os hiatos mnemônicos nas rememorações projetivas; a rememoração retardada do experimento fora do corpo; o combate à preguiça mental na rememoração e registros dos autexperimentos projetivos; a memorização inevitável das autoprojeções significativas; o autodidatismo projeciológico potencializando a rememoração das experiências extracorpóreas; o hábito de rememorar as autovivências projetivas auxiliando no registro mnemônico de paraneovivências.

Parafatologia: a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; a inconsciência quanto às ocorrências extrafísicas não rememoradas enquanto conduta padrão; os monoideísmos impossibilitando a fixação mnemônica de parafatos vivenciados; a holomemória na condição de fiel depositária das experiências projetivas; os fatores extrafísicos intervenientes na retenção mnemônica projetiva; a lucidez extrafísica descontínua gerando a rememoração fragmentada; o elevado grau de lucidez extrafísica favorecendo a rememoração posterior; o retorno consciente à base intrafísica predispondo à rememoração projetiva; o repertório paracognitivo do projetor auxiliando na retenção mnemônica projetiva; a rememoração das experiências extracorpóreas dependendo da transmissão dos registros do paracérebro ao cérebro físico; a repetição dos experimentos projetivos burilando naturalmente a precisão e coerência das rememorações; a rememoração das projeções de mentalsoma isolado, sendo muito mais enriquecidas, complexas e difíceis em comparação às rememorações das experiências vividas através do psicossoma; a vivência da memória quádrupla enquanto elemento complexificador da rememoração projetiva; os serviços assistenciais extrafísicos e o exercício do parapsiquismo fora do corpo humano positivos, contudo dificultadores da rememoração posterior; a projeção de autoconsciência contínua dispensando a necessidade de rememoração da experiência extracorpórea; os recursos mnemônicos utilizados durante o estado projetado visando a rememoração posterior; a rememoração de determinados parafatos no estado projetado facilitando o acesso a conteúdos da holomemória; a rememoração projetiva possibilitando a revalidação dos parafatos projetivos vivenciados; a cooperação dos amparadores extrafísicos na recordação das autovivências projetivas; o banho energético pós-projetivo confirmatório acompanhando a rememoração em bloco dos eventos extrafísicos experienciados.

Detalhismo

Sinergismologia: o sinergismo cérebro-paracérebro; o sinergismo memória intrafísica–memória extrafísica; a evitação do sinergismo lacuna mnemônica–imaginação; o sinergismo transcrição da experiência−fixação mnemônica.

Teoriologia: a teoria da holomemória pessoal; a teática projeciológica corroborada pela rememoração projetiva.

Tecnologia: a mnemotécnica projetiva; a técnica do autodespertamento extrafísico; a técnica de expansão da lucidez da consciência projetada; a técnica da identificação do veículo de manifestação consciencial; a técnica de orientação da consciência projetada; a técnica de retenção mnemônica das experiências fora do soma durante o estado projetado; a mnemotécnica vocabular; a técnica do detalhismo; a aplicação eficiente de técnicas de rememoração dos eventos extrafísicos; as técnicas de registro projeciológico.

Laboratoriologia: o laboratório conscienciológico da Autoprojeciologia; o laboratório conscienciológico da Automentalsomatologia; o laboratório conscienciológico da Autopensenologia; o laboratório conscienciológico da Autorganizaciologia.

Colegiologia: o Colégio Invisível da Projeciologia; o Colégio Invisível da Mnemossomatologia; o Colégio Invisível da Paracerebrologia; o Colégio Invisível da Mentalsomatologia; o Colégio Invisível da Extrafisicologia; o Colégio Invisível da Parapercepciologia; o Colégio Invisível da Experimentologia.

Efeitologia: o efeito da autoconsciência extrafísica na rememoração posterior; o efeito do psicossoma lastreado na paralucidez; o efeito intrafísico das ações extrafísicas; o efeito extrafísico das ações intrafísicas; o efeito do tempo sobre a memória; o efeito esclarecedor advindo da rememoração, grafia e crítica da projeção consciente; os efeitos fundamentais da memória na compreensão das realidades e pararrealidades.

Neossinapsologia: as neossinapses geradas pelas projeções conscienciais lúcidas rememoradas; os recursos paramnemônicos utilizados pelo amparador extrafísico a fim de auxiliar o projetor na apreensão de paraneossinapses; as neossinapses paramnemônicas desenvolvidas com o diário projetivo.

Ciclologia: o ciclo projetivo; o ciclo aplicação de técnica projetiva–vivência projetiva–rememoração projetiva; o ciclo mnemônico aquisição da informação–retenção da informação–evocação da informação; o ciclo vivência fenomênica–rememoração projetiva–interpretação conteudística possibilitado pela rememoração projetiva.

Enumerologia: as paravivências; os paraengramas; as pararreminiscências; as paraapreensões; as paramemórias; as pararrecordações; as paraevocações.

Binomiologia: o binômio lucidez extrafísica–rememoração posterior; o binômio despertar tranquilo–técnica rememorativa; o binômio vida intrafisica–vida projetiva; o binômio rememoração-aprendizagem.

Interaciologia: a interação emoção-memória; a interação memória cerebral–memória paracerebral; a interação faculdades mentais–parapercepções multidimensionais.

Crescendologia: o crescendo cronológico agenda extrafísica–lucidez extrafísica–rememoração intrafísica; o crescendo flash–flashes–episódio–episódios–enredo–paravivência rememorada; o crescendo projeção consciente não rememorada–projeção semiconsciente com rememoração fragmentária–projeção consciente com rememoração em bloco–projeção de consciência contínua.

Antagonismologia: o antagonismo devaneio / concentração mental; o antagonismo memória / imaginação; o antagonismo hipnagogia / hipnopompia; o antagonismo desembaraço mnemônico projetivo / negligência mnemônica projetiva.

Paradoxologia: o paradoxo de as vivências projetivas mais significativas poderem ser as mais difíceis de serem rememoradas.

Politicologia: a mnemocracia; a parapsicocracia (Cognópolis); a projeciocracia; a lucidocracia; a meritocracia.

Legislogia: as leis da Projeciologia.

Filiologia: a mnemofilia; a projeciofilia; a extrafisicofilia; a multidimensiofilia; a cognofilia; a registrofilia; a experimentofilia; a pesquisofilia; a tecnofilia.

Fobiologia: a projeciofobia; a tanatofobia; a multidimensiofobia; a extrafisicofobia.

Sindromologia: a síndrome da falsa memória; a síndrome da dispersão consciencial; a síndrome da hipomnésia (lapsus memoriae); a síndrome da pressa; a síndrome do ansiosismo.

Mitologia: a desmitificação das projeções da consciência para fora do corpo humano a partir das rememorações projetivas.

Holotecologia: a projecioteca; a memorioteca; a mnemossomatoteca; a holomnemoteca; a parapsicoteca; a autexperimentoteca; a psicossomatoteca; a holossomatoteca.

Interdisciplinologia: a Projeciologia; a Automemoriologia; a Mnemotecnologia; a Mnemossomatologia; a Autexperimentologia; a Descoincidenciologia; a Parapercepciologia; a Parafenomenologia; a Extrafisicologia; a Inventariologia.

Perfilologia

Elencologia: a conscin lúcida; a isca humana lúcida; o ser desperto; o ser interassistencial; a conscin eletronótica; a isca humana inconsciente.

Hominologia: o Homo sapiens mnemonicus; o Homo sapiens projector; o Homo sapiens autolucidus; o Homo sapiens evocator; o Homo sapiens experimentatus; o Homo sapiens perquisitor; o Homo sapiens systemata.

Argumentologia

Exemplologia: rememoração projetiva elementar = a recordação das vivências e acontecimentos ocorridos durante a projeção de psicossoma; rememoração projetiva avançada = a recordação das vivências e acontecimentos ocorridos durante a projeção de mentalsoma isolado.

Culturologia: a cultura projetiva; a cultura da Mnemossomatologia; a cultura dos saberes multidimensionais decodificada através das paravivências projetivas rememoradas.

Lembrança dos eventos extrafísicos
Lembrança dos eventos extrafísicos

Procedimentos. De acordo com a Projeciologia, eis, em ordem lógica, 8 procedimentos visando facilitar a rememoração projetiva:

  1. Saturação. Saturar a mente com a ideia de, ao despertar, fazer a rememoração de todos os acontecimentos desenvolvidos durante o período do sono.
  2. Lucidez. Procurar alcançar ou ampliar a autoconsciência extrafísica visando melhorar a rememoração posterior.
  3. Repetição. Repetir para si mesmo, várias vezes, termos, assuntos, nomes ou dados relevantes no momento do acesso durante a experiência projetiva.
  4. Associação. Fazer associações de ideias com o termo ou nome relevante a ser registrado durante a vivência projetiva, a fim de fixar mnemonicamente o vocábulo.
  5. Retorno. Voltar ao corpo em duas possíveis condições: imediatamente, quando acessar informação relevante passível de ser esquecida; após vivenciar variedade de acontecimentos extrafísicos, a fim de evitar a sobrecarga de informações a serem repassadas do paracérebro ao cérebro físico.
  6. Despertamento. Despertar imediatamente após o retorno ao soma, evitando ceder à vontade de adormecer, perdendo, assim, as informações extrafísicas acessadas.
  7. Repasse. Fazer o repasse mental das vivências extrafísicas pelo menos 2 vezes antes do registro.
  8. Registro. Fazer o registro imediato e detalhista das lembranças de vivências ocorridas durante o sono.

Acabativa

Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas centrais, evidenciando relação estreita com a rememoração projetiva, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:

  1. Desenvolvimento projetivo: Autoprojeciologia; Homeostático.
  2. Diário projetivo: Projeciografologia; Neutro.
  3. Distorção mnemônica: Mnemossomatologia; Nosográfico.
  4. Estudo projeciocrítico: Projeciologia; Neutro.
  5. Hipoacuidade extrafísica: Autolucidologia; Nosográfico.
  6. Hipomnésia: Mnemossomatologia; Nosográfico.
  7. Lei da Projeciologia: Legislogia; Homeostático.
  8. Lucidez extracorpórea: Projeciologia; Neutro.
  9. Memória básica: Holomnemônica; Neutro.
  10. Nível de projetabilidade: Projeciometrologia; Neutro.
  11. Potencializador da memória: Mnemossomatologia; Homeostático.
  12. Projeção consciente retrocognitiva: Projeciologia; Neutro.
  13. Projeciometria: Projeciologia; Neutro.
  14. Suporte mnemônico: Mnemossomatologia; Neutro.
  15. Travão da autoprojetabilidade: Projeciologia; Nosográfico.

A utilização profícua de mnemotécnicas projetivas é a maneira mais eficaz de minimização das dificuldades parafisiológicas pessoais de transmissão das paralembranças ao cérebro humano.

Você, leitor ou leitora, utiliza mnemotécnicas visando à rememoração das autovivências projetivas? Quais os resultados alcançados até o momento?

Filmografia sobre Lembrança dos eventos extrafísicos

1. No Te Mueras Sin Decirme Adónde Vas. Título Original: No Te Mueras Sin Decirme Adónde Vas. País: Argentina. Data: 1995. Duração: 130 min. Gênero: Drama; Fantasia; & Romance. Idioma: Espanhol; & Inglês. Cor: Preto-e-branco; & Colorido. Direção: Eliseo Subiela. Elenco: Darío Grandinetti; Mariana Arias; Oscar Martínez; Mónica Galán; Tincho Zabala; Leonardo Sbaraglia; James Murray; Manuel Cruz; Ricardo Fasan; & Vando Villamil. Produção: Jorge Rocca. Desenho de Produção: Margarita Jusid. Direção de Arte: Margarita Jusid. Roteiro: Eliseo Subiela. Fotografia: Hugo Colace. Música: Pedro Aznar. Montagem: Marcela Sáenz. Figurino: Evelyn Bendjeskov. Cenografia: Ricardo Farfán; & Cristina Nigro. Efeitos Especiais: Andrés Parrilla; Alejandro Lacava; Carlos Gerardi; Eduardo Gerardi; Rodolfo Dellibarda; & Tom Cundom. Companhia: Artear; & Instituto Nacional de Cine y Artes Audiovisuales (INCAA). Sinopse: New Jersey, 1885. Sob a chuva, homem de coração partido participa do funeral da esposa. De volta a casa, sozinho e triste, adormece e sonha. O sonho do homem é o projetor de filmes moderno. Quando a luz é projetada, o sonho deste homem vai contar a história. Em Buenos Aires, no tempo atual, Leopoldo é o operador de projetor de agonizante cinema de bairro. Tem cerca de 50 anos. Vive em pequena casa com a esposa há 20 anos. Na parte de trás da casa, mantém oficina onde cria aparelhos. A maior ambição de Leopoldo é desenvolver o “apanhador de sonhos”, dispositivo capaz de registrar os sonhos à noite, e de exibi-los em imagens no dia seguinte. Depois de muitas tentativas frustradas, resgata as imagens da mulher vestida com roupas do século passado.

Lembrança dos eventos extrafísicos

Referências

Entre em contato

Clique aqui – Fale conosco

#ParePraPensar

Pare, respire, feche os olhos. Assente-se em um local confortável, onde você se sinta bem e tranquilo(a). Mantenha sua coluna ereta, assim melhora a circulação das energias, a circulação sanguínea e sem a pressão do apoio.

Agora: OBSERVE OS PENSAMENTOS!

Rolar para cima