A “falta de experiência na Projeção Consciente” é a inabilidade projetiva. É a falta traquejo, desenvoltura, prática, destreza, talento e competência por parte da conscin, homem ou mulher, quanto ao domínio do fenômeno da projeção consciente.

  1. Inabilidade quanto à projeção consciente. 
  2. Incapacidade projetiva. 
  3. Inaptidão projetiva. 
  4. Falta de gabarito projetivo.

Confira as minhas experiências de Projeção Consciente. Já descobri mil modos de como não projetar. 😉

40 fatos, elementos, que comprovam a “Falta de experiência na projeção consciente”:

  1. a inabilidade projetiva; 
  2. a dificuldade do projetor principiante dominar a projeção consciente; 
  3. a falta de continuísmo na aplicação das técnicas projetivas;
  4. a dificuldade de relaxar o soma para descoincidir o psicossoma ou mentalsoma; 
  5. o autassédio; 
  6. a autodesorganização; 
  7. a atenção saltuária; 
  8. o monoideísmo; 
  9. o devaneio; 
  10. a emoção exacerbada; 
  11. a supervalorização do medo na abordagem extrafísica; 
  12. a apriorismose; 
  13. a vontade débil; 
  14. a falta de coragem diante das surpresas desagradáveis no extrafísico; 
  15. o desinteresse pela projeção consciente; 
  16. a falta de estudo sobre as projeções conscientes; 
  17. as preocupações com as atividades da vida intrafísica; 
  18. o hábito de pensar pequeno; 
  19. o restringimento intrafísico; 
  20. o recesso projetivo; 
  21. a dificuldade de rememorar as vivências extrafísicas; 
  22. a base intrafísica sem blindagem; 
  23. a presença de bagulhos energéticos na base física; 
  24. a indisciplina com a agenda extrafísica; 
  25. o deslumbramento projetivo; 
  26. a labilidade parapsíquica; 
  27. a ausência de projeciocrítica; 
  28. a carência de higiene consciencial; 
  29. a má intenção do indivíduo; 
  30. o estudo da inabilidade projetiva pessoal; 
  31. o sobrepairamento dos conflitos cotidianos; 
  32. a concentração mental; 
  33. o desassombro perante as descobertas e as novidades; 
  34. a leitura especializada sobre a projeção consciente; 
  35. a busca da condição do projetor ideal; 
  36. a preparação para a projeção consciente; 
  37. a identificação do melhor horário durante as 24 horas do dia para se projetar;
  38. o reconhecimento da aura projetiva; 
  39. a respiração na decolagem; 
  40. a teática da projeciografia.

...uma simulação da Falta de experiência na projeção consciente, visto pela janela da alma.
Imagem por pixabay, “Dá para ver nos olhos” uma simulação da Falta de experiência na projeção consciente

Parafatologia: o reconhecimento do valor da autovivência do estado vibracional (EV) profilático; a importância do mapeamento da sinalética energética pessoal; as fases da projeção consciente; o retorno prematuro ao soma interrompendo a projeção consciente; a vivência exitosa do fenômeno da projeção de consciência contínua; a lucidez no extrafísico; a localização do projetor ou projetora no extrafísico; a paraidentificação dos veículos de manifestação; a autocomprovação da sobrevivência da consciência à dessoma; as lições hauridas das projeções conscientes vivenciadas; a autoconscientização multidimensional; a projeção pelo mentalsoma.

Neologia. As 3 expressões compostas inabilidade projetiva, inabilidade projetiva mínima e inabilidade projetiva máxima são neologismos técnicos da Projeciologia.

Antonimologia: 1. Habilidade projetiva. 2. Aptidão projetiva. 3. Capacidade projetiva. 4. Competência projetiva. 5. Desempenho projetivo. 6. Veteranismo projetivo.

Detalhismo

Sinergismologia: o sinergismo tenepes–projetabilidade lúcida; o sinergismo autodisciplina–técnicas projetivas–experiência projetiva.

Principiologia: o princípio do exemplarismo pessoal (PEP); o princípio do posicionamento pessoal (PPP); o princípio da descrença (PD); o princípio de a autopesquisa servir de base para o desenvolvimento da projetabilidade; o princípio de não pensar mal de ninguém; o princípio de manter os pés no chão e o mentalsoma no Cosmos; o princípio cósmico do menos doente assistir o mais doente.

Codigologia: o código pessoal de Cosmoética (CPC) favorecendo o desenvolvimento da projetabilidade lúcida.

Teoriologia: a teoria da Projetabilidade.

Tecnologia: as técnicas projetivas; a técnica dos 20 EVs diários; a técnica da autorreflexão de 5 horas; a técnica da madrugada; a técnica da soltura energossomática; a técnica da autoconscienciometria realizada a partir da rememoração das experiências projetivas; a técnica do registro diário mostrando os traços demandando reciclagens.

Voluntariologia: os voluntários das Instituições Conscienciocêntricas (ICs).

Laboratoriologia: o laboratório conscienciológico do estado vibracional; o laboratório conscienciológico da imobilidade física vígil (IFV); o laboratório conscienciológico da Pensenologia; o laboratório conscienciológico de técnicas projetivas; o laboratório conscienciológico da Mentalsomatologia; o laboratório conscienciológico Projectarium.

Colegiologia: o Colégio Invisível da Projeciologia; o Colégio Invisível da Interassistenciologia.

Efeitologia: os efeitos das perdas de oportunidades assistenciais; os efeitos das perdas de oportunidades de aprendizado.

Neossinapsologia: a necessidade de criar neossinapses para desenvolver a projetabilidade lúcida.

Ciclologia: o ciclo da autorganização da rotina diária para aplicação das técnicas projetivas; o ciclo autolucidez diária–autoconscientização projetiva.

Enumerologia: o autabertismo; a autopriorização; a autortopensenidade; a autexperimentação; o autatilamento; a autorganização; o autoparapsiquismo.

Binomiologia: o binômio lucidez extrafísica–rememoração posterior; o binômio intrafisicalidade-extrafisicalidade; o binômio autocuidado holossomático–autodesempenho projetivo; o binômio domínio das energias–desenvoltura projetiva; o binômio percepção-parapercepção; o binômio cérebro-paracérebro; o binômio técnicas projetivas–experimentação; o binômio autoconcentração mental–atenção dividida.

Interaciologia: a interação mentalsoma-psicossoma-energossoma-soma; a interação amparador extrafísico–assistente projetado; a interação realidade intrafísica–pararrealidade; a interação autodesassédio-autoinconflitividade; a interação interassistencialidade–projeção lúcida.

Crescendologia: o crescendo abordagem intrafísica–abordagem extrafísica; o crescendo minidescoincidência do psicossoma–projeção consciente na base física–projeção consciente em comunidade extrafísica; o crescendo hipótese-certeza quanto à sobrevivência da consciência à dessoma; o crescendo projeção semiconsciente–projeção lúcida pelo psicossoma–projeção lúcida pelo mentalsoma; o crescendo projeção consciente não rememorada–projeção consciente com rememoração fragmentária–projeção consciente com rememoração em bloco–projeção de consciência contínua; o crescendo conscin de existência trancada–projetor principiante–projetor veterano.

Antagonismologia: o antagonismo obnubilação consciencial / lucidez consciencial; o antagonismo vida trancada / vida projetiva; o antagonismo hipnagogia / hipnopompia; o antagonismo materialismo / autoconscientização multidimensional; o antagonismo conflito externo / paz íntima; o antagonismo autodesmotivação / voliciolina; o antagonismo deslumbramento projetivo / autocriticidade; o antagonismo emoção / discernimento.

Paradoxologia: o paradoxo de se investir tempo na organização de hábitos sadios e rotinas úteis no intrafísico para ganhar tempo e lucidez no extrafísico.

Politicologia: a projeciocracia.

Legislogia: a lei do maior esforço aplicado ao desenvolvimento projetivo.

Filiologia: a neofilia; a parafenomenofilia; a projeciofilia; a evoluciofilia; a assistenciofilia; a pesquisofilia; a conscienciofilia.

Fobiologia: a tanatofobia; a expectrofobia; a projeciofobia.

Sindromologia: a síndrome da dispersão consciencial; a síndrome de Swedemborg.

Mitologia: o mito de na projeção consciente não se conseguir voltar ao soma.

Holotecologia: a experimentoteca; a projecioteca; a mentalsomatoteca; a parapsicoteca; a parafenomenoteca; a convivioteca; a assistencioteca.

Interdisciplinologia: a Projeciologia; a Projeciocriticologia; a Energossomatologia; a Voliciologia; a Cosmoeticologia; a Autodisciplinologia; a Paracerebrologia; a Tenepessologia; a Autopesquisologia; a Interassistenciologia.

Argumentologia

Exemplologia: inabilidade projetiva mínima = a da conscin inexperiente ao permitir o retorno antecipado da projeção consciente, quando encontra algo inesperado na dimensão extrafísica; inabilidade projetiva máxima = a da conscin inexperiente e com vontade débil para desenvolver o controle da projeção consciente na dimensão extrafísica.

Culturologia: a cultura da projetabilidade lúcida.

Acabativa

Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas centrais, evidenciando relação estreita com a inabilidade projetiva, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:

  1. Abordagem extrafísica;
  2. Alternância interdimensional;
  3. Atenção;
  4. Autexame projetivo;
  5. Autoconscientização multidimensional;
  6. Autodomínio da vontade;
  7. Autolucidez consciencial;
  8. Autorganização consciencial;
  9. Base intrafísica;
  10. Conduta cosmoética;
  11. Interassistencialidade;
  12. Paravivência;
  13. Psicosfera projetiva;
  14. Sobrepairamento;
  15. Voliciolina.

 A inabilidade projetiva leva à perda de oportunidades de autaprendizado no extrafísico e pode ser superada através de estudos e esforços visando a vivência de projeções conscientes.

Você admite a sua falta de experiência na projeção consciente (inabilidade projetiva)? Em qual nível?

Você investe na aplicação de técnicas projetivas para desenvolver a projeção consciente?

Referências sobre a Falta de experiência na projeção consciente

#parePraPensar com a gente

Clique aqui – Fale conosco

#ParePraPensar

Pare, respire, feche os olhos. Assente-se em um local confortável, onde você se sinta bem e tranquilo(a). Mantenha sua coluna ereta, assim melhora a circulação das energias, a circulação sanguínea e sem a pressão do apoio.

Agora: OBSERVE OS PENSAMENTOS!

Rolar para cima