Havia um comerciante em Bagdade que enviou seu criado para o mercado comprar provisões e em pouco tempo o criado voltou, branco e trêmulo, e disse: — Mestre, agora mesmo quando eu estava no mercado fui empurrado por uma mulher no meio da multidão e quando me virei vi que era a morte que me empurrava. Ela olhou para mim e fez um gesto ameaçador, agora, me empreste seu cavalo, e eu vou sair desta cidade e evitar meu destino. Eu irei para Samarra e lá a Morte não me encontrará.

O mercador emprestou-lhe o cavalo, e o criado montou-o, e ele cavou as esporas nos flancos e o mais rápido que o cavalo pôde galopar ele foi. Então o comerciante foi até o mercado e ele me viu em pé no meio da multidão e ele veio até mim e disse: — “Por que você fez uma sonhadora convulsão com meu servo quando o viu hoje de manhã?” — “Isso não foi um gesto ameaçador”, eu disse, foi apenas um começo de surpresa. Fiquei espantado ao vê-lo em Bagdade, pois tinha um encontro  com ele hoje à noite em Samarra.

The Appointment in Samarra” (como contada por W. Somerset Maugham 1934)

O compromisso em Samarra

#ParePraPensar

Pare, respire, feche os olhos. Assente-se em um local confortável, onde você se sinta bem e tranquilo(a). Mantenha sua coluna ereta, assim melhora a circulação das energias, a circulação sanguínea e sem a pressão do apoio.

Agora: OBSERVE OS PENSAMENTOS!

Rolar para cima