Um site que ajudou 65 mil pessoas não pode morrer

Cinematografia sobre Projeção Consciente

A cinematografia sobre Projeção Consciente (cinematografia projeciológica) é o repertório, coleção ou seleção de filmes, documentários e séries televisivas utilizado nas investigações técnicas e paratécnicas da Projeciologia (experiência fora do corpo humano).

  1. Filmografia projeciológica. 
  2. Repertório audiovisual projeciológico. 
  3. Cinematografia parafenomenológica. 
  4. Videografia projeciológica. 
  5. Cinematografologia projetiva.

      Atributologia: predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento quanto ao autodidatismo audiovisual projeciológico.

02 estudos técnicos e sistemáticos contendo abordagem sobre “Cinematografia sobre Projeção Consciente” quando embasadas pelo paradigma consciencial:

  1. Baratrosfera. Todas as comunexes baratrosféricas de assistência lembram cenários desagradáveis dos estúdios cinematográficos de Hollywood.
  2. Ficção. Importa considerar, apesar dos pesares, que a ficção científica dos truques cinematográficos, e até de certas histórias em quadrinhos, podem retratar determinadas realidades paraplanetárias, através das inspirações dos roteiristas de filmes e dos escritores da arte sequencial.
What Dreams GIF - What Dreams May GIFs

         Pensenologia: o holopensene pessoal da cinematografia projeciológica; o fomento do holopensene da Projeciologia na intrafisicalidade; o holopensene pessoal da Parapesquisologia; os parapensenes; a parapensenidade; os morfopensenes; a morfopensenidade; os cogniciopensenes; a cogniciopensenidade; os ludicopensenes; a ludicopensenidade; os didactopensenes; a didactopensenidade; os nexopensenes; a nexopensenidade; os analiticopensenes; a analiticopensenidade; os lucidopensenes; a lucidopensenidade; os mnemopensenes; a mnemopensenidade; as assinaturas pensênicas cinematográficas; a retroalimentação pensênica projeciológica; a fixação holopensênica provocada por fotos e filmes; a flexibilidade autopensênica permitindo abordagens analíticas diferentes e originais aos objetos de estudo; a flexibilidade pensênica na propensão para rever as autoconvicções materiológicas ou místicas.

          Fatologia: a cinematografia projeciológica; a abordagem audiovisual dos temas projeciológicos; as cópias esboçantes das pararrealidades nas obras cinematográficas; as referências filmográficas úteis à Projeciologia; a Tematologia Projeciológica encontrada na filmografia comercial; os documentários e reportagens sobre fenômenos projetivos; as obras de ficção científica contendo temas úteis ao estudo projeciológico; o autodidatismo projeciológico por meio dos recursos audiovisuais; a criticidade na seleção do acervo audiovisual referente à Projeciologia; a pesquisa filmográfica parafenomenológica; o olhar crítico às produções audiovisuais com conteúdo parafenomenológico; o olhar projeciológico da filmografia disponível; as resenhas técnicas de filmes; a ressignificação de determinadas obras cinematográficas ao aprofundar o estudo da Projeciologia; o trecho de filme retratando paravivências; as cognições pró-projetivas; o espírito parapesquisístico impulsionando os autesforços no desenvolvimento projetivo; a curiosidade asdia quanto à extrafisicalidade; as plataformas de vídeo streaming possibilitando o acesso a amplo espectro de conteúdo cinematográfico inclusive projeciológico; as obras literárias projeciológicas adaptadas para o cinema; os equívocos parafenomenológicos veiculados nas produções áudiovisuais; os filmes de terror propagadores e perpetuadores dos obscurantismos quanto à multidimensionalidade; a produção audiovisual podendo ser utilizada enquanto agente pró-projeção consciente; a ilustração dos comceitos projeciológicos apresentados nas aulas teórico-práticas; os videodebates nos cursos de Projeciologia; os critérios parapedagógicos na escolha do material cinematográfico mais adequado ao perfil discente; a desdramatização da saída lúcida do corpo físico; a saturação mental ao assistir filmes com conteúdo projeciológico visando induzir vivências extrafísicas.

          Parafatologia: a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; as criações filmográficas oriundas de inspirações extrafísicas; as zonas pertubadoras paratroposféricas inspirando cenários cinematográficos; os roteiros filmográficos fundamentados na conteudística extrafísica; os psicodramas cinematográficos enquanto esboços dos parapsicodramas; a possível relação do cinema com as visitações à parapsicoteca no período intermissivo; o reconhecimento dos fenômenos paraperceptivos e bioenergéticos presentes em filmes; as repercussões percebidas no próprio holossoma ao assistir produções audiovisuais projeciológicas; as assimilações energéticas a partir de padrões evocados nas produções cinematográficas; as assistências extrafísicas desencadeadas durante e após a exibição de filmes sobre temas projeciológicos.

Sinergismologia: o sinergismo autevolutivo comunicabilidade-intelectualidade-paraperceptibilidade; o sinergismo autodidatismo–livre arbítrio parapesquisístico; o sinergismo dicionários cerebrais–dicionários paracerebrais; o sinergismo artístico entre atores e diretores com holopensenes afins.

Principiologia: o princípio do megafoco mentalsomático; o princípio da primazia da realidade sobre qualquer ilusão.

Teoriologia: a teoria do paradigma consciencial; a teoria da projetabilidade lúcida; a teoria das verdades relativas de ponta da Projeciologia; a teoria da parapsicose pós-dessomática.

Tecnologia: a técnica da imersão projetiva; a técnica da projecioanálise; a técnica do videodebate; a técnica do gancho paradidático; a técnica da associação de ideias; a técnica de selecionar filmes; a tecnologia digital cinematográfica facilitando a elaboração de efeitos especiais ilustradores da Parafenomenologia.

Laboratoriologia: o laboratório conscienciológico das técnicas projetivas; o laboratório conscienciológico da Comunicologia; o laboratório conscienciológico da Paraeducação; o laboratório conscienciológico da Automentalsomatologia.

Colegiologia: o Colégio Invisível da Projeciologia; o Colégio Invisível da Parapedagogia; o Colégio Invisível da Extrafisicologia; o Colégio Invisível da Psicossomatologia; o Colégio Invisível da Parafenomenologia; o Colégio Invisível da Parapercepciologia; o Colégio Invisível dos Comunicólogos.

Efeitologia: os efeitos positivos da disseminação cultural; os efeitos deletérios das intoxicações energéticas geradas pelos filmes de terror; o efeito do filme projeciológico na autoconscientização multidimensional; os efeitos terapêuticos e paraterapêuticos dos enredos cinematográficos homeostáticos sobre a multidimensionalidade.

Neossinapsologia: as neossinapses parafenomenológicas criadas por meio da pesquisa cinematográfica sobre tema projeciológico; as neossinapses formadas a partir do contexto exemplificado.

Ciclologia: o ciclo da auto-reeducação através da análise fílmica.

Binomiologia: o binômio Experimentologia-Autopesquisologia; o binômio Materiologia-Projeciologia; o binômio realidade intrafísica–pararrealidade; o binômio conteúdo-forma.

Interaciologia: a interação diretor-espectador; a interação produção audiovisual–espectador; a interação fatos–script ficcional; a interação lazer-aprendizado; a interação lazer-pesquisa; a interação divulgação-conscientização; a interação faculdades mentais–parapercepções multidimensionais.

Antagonismologia: o antagonismo tela da TV / tela mental; o antagonismo observação acrítica / observação pesquisística; o antagonismo filmografia assediadora / filmografia esclarecedora; o antagonismo exacerbação emocional / desdramatização racional; o antagonismo casca grossa parapsíquico / erudito multidimensional.

Paradoxologia: o paradoxo de encontrarem-se disponíveis para muitos as verdades captadas por poucos; o paradoxo de conhecer a realidade através da ficção; o paradoxo de o lúdico poder ser fixador de conteúdos disciplinares.

Politicologia: a projeciocracia; a cognocracia; a tecnocracia; a criativocracia; a ludocracia.

Filiologia: a cinefilia; a projeciofilia; a parapsicofilia; a parafenomenofilia; a multidimensionofilia; a paracogniciofilia; a experimentofilia.

Fobiologia: a cinefobia; a projeciofobia; a parapsiquicofobia; a espectrofobia; a tanatofobia; a paracogniciofobia; a autoparapesquisofobia.

Sindromologia: a evitação da síndrome da dispersão consciencial; a cautela quanto à síndrome de abstinência da Baratrosfera (SAB); a eliminação da síndrome da apriorismose; a vigilância à síndrome da distorção da realidade; a profilaxia da síndrome da robotização existencial.

Mitologia: os mitos criados pelo cinema; a desmitificação da projetabilidade da consciência; a desconstrução dos mitos ilusórios da intrafisicalidade; a queda dos mitos relativos à dimensão extrafísica; o mito da reprodução total da pararrealidade.

Holotecologia: a projecioteca; a cinemateca; a documentarioteca; a videoteca; a filmoteca; a comunicoteca; a autopesquisoteca; a culturoteca; a didaticoteca; a mentalsomatoteca.

Interdisciplinologia: a Projeciologia; a Cinematografologia; a Filmologia; a Imagisticologia; a Projeciocriticologia; a Extrafisicologia; a Parafenomenologia; a Autopesquisologia; a Autodidaticologia; a Parapedagogiologia; a Comunicologia.

Estudos, conhecimentos ou pesquisas técnicas, sistemáticas, específicas e teáticas de perfis específicos consciências

Elencologia: a conscin lúcida; a isca humana lúcida; o ser desperto; o ser interassistencial; a conscin enciclopedista.

Investigação do argumento e da argumentação na manifestação consciencial, na investigação científica e na geração de conhecimentos a respeito da “Cinematografia sobre Projeção Consciente”:

Exemplologia: cinematografia projeciológica elementar = o repertório audiovisual utilizado nas investigações técnicas e paratécnicas do pesquisador principiante da Projeciologia; cinematografia projeciológica avançada = o repertório audiovisual utilizado nas investigações técnicas e paratécnicas do autor de obra da Projeciologia.

Culturologia: a indústria cultural cinematográfica; a cultura da Projeciologia; a Paraculturologia da Multidimensionalidade Consciencial; a Paracultura da Parafenomenologia; a cultura da Comunicologia Tarística; a cultura do esclarecimento.

27 exemplos de produções audiovisuais a respeito da “Cinematografia sobre Projeção Consciente”:

  1. Ambientes extrafísicos: Cidade das Sombras (1998).
  2. Autoscopia interna: Viagem Insólita (1987).
  3. Clarividência viajora: Falando com os Mortos (2002).
  4. Comunicabilidade extrafísica: Paixão Eterna (1987).
  5. Comunicação interdimensional: A Morte e Vida de Charlie (2010); Um Olhar na Escuridão (1993).
  6. Comunidades extrafísicas: Nosso Lar (2010).
  7. Congressus subtilis: O Enigma do Mal (1982).
  8. Desenvolvimento projetivo: Doutor Estranho (2016).
  9. Encontro antecipatório: O Campo dos Sonhos (1989).
  10. Energima: O Exorcismo de Emily Rose (2005).
  11. Exoprojeção: Contato (1997); Viagem ao Mundo dos Sonhos (1985).
  12. Experiência de quase-morte: Vida Depois da Morte (1977); Salvo pela Luz (1995).
  13. Hipoacuidade extrafísica: E Se Fosse Verdade (2005).
  14. Morfopensenes: A Origem (2010).
  15. Paraparentela: No te mueras sin decirme adonde vás (1995); Um Anjo Rebelde (2001).
  16. Parapsicose pós-dessomática: O Sexto Sentido (1999); Os Outros (2001).
  17. Parapsicoteca: Um Visto para o Céu (1991).
  18. Parapsicodrama: A Outra (1988); O Terceiro Olho (2004).
  19. Projeção consciencial conjunta: Em Meus Sonhos (2014).
  20. Projeção consciencial educativa: A Felicidade não se Compra (1946); Os Fantasmas de Scrooge (2009).
  21. Projeção consciencial sequencial: Medium (série televisiva, 2005–2011); Awake (série televisiva, 2012).
  22. Projeção precognitiva: Premonições (2007).
  23. Projeção retrocognitiva: Em Algum Lugar do Passado (1980); Minha Vida em Outra Vida (2000).
  24. Resgate na Baratrosfera: Amor Além da Vida (1998).
  25. Segunda dessoma: Além da Eternidade (1989); Passageiros (2008).
  26. Telecinesia extrafísica: Espíritos (1996).
  27. Visão panorâmica projetiva: As Cinco Pessoas que Você Encontra no Céu (2004).
Exemplo clássico: “Cinematografia sobre Projeção Consciente”

As películas cinematográficas explicitadoras das pararrealidades possibilitam a apreensão de neoconcepções da parafenomenologia e a ampliação das paravivências pessoais.

Você aproveita os conhecimentos, conteúdo, cinematográficos nas pesquisas projeciológicas pessoais? 

Quais as aplicações evolutivas e interassistenciais desenvolvidas até o momento?

Referências

#parePraPensar com a gente

Clique aqui – Fale conosco

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
você também pode gostar
EM breve novo Livro

EV

mais popular

NÃO DEIXE nada BOM MORRER!

ESTE SITE SERÁ DESATIVADO!

Mas você tem o poder para que isso não aconteça, e ainda sair ganhando com a sua virtude. — Ao doar R$97,00 você recebe um ebook;  — Ao Doar R$197,00 além do ebook você terá acesso (login e senha) a novos conteúdos.

#ParePraPensar

Fique por dentro de novas ferramentas para desenvolvimento pessoal, EV e projeção