A Andorinha e o Dragão

Uma Andorinha que fizera o seu ninho num tribunal havia saído; então um Dragão, rastejando, foi devorar-lhe os filhotes. Ao voltar, ela encontrou vazio o ninho, e lamentou-se muito aflita. Então uma outra Andorinha, tentando consolá-la, disse-lhe que ela não era a única a quem acontecia perder os filhotes.

Ao que ela replicou: — “Todavia eu não choro tanto pelos filhotes, quanto por ter sido molestada num lugar onde os ofendidos encontram assistência.”

Esta fábula mostra que, muitas vezes, as afrontas tornam-se mais difíceis de suportar quando nos vêm daqueles de quem menos as esperávamos.

#ParePraPensar

Pare, respire, feche os olhos. Assente-se em um local confortável, onde você se sinta bem e tranquilo(a). Mantenha sua coluna ereta, assim melhora a circulação das energias, a circulação sanguínea e sem a pressão do apoio.

Agora: OBSERVE OS PENSAMENTOS!

Rolar para cima