A análise racional das Projeções Conscientes ou estudo “projeciocrítico” é a análise racional de projeções conscienciais rememoradas e registradas, por meio da anatomização, interpretação e avaliação do conteúdo e da forma das experiências extracorpóreas.

  1. Análise crítica projeciológica. 
  2. Estudo técnico das projeções. 
  3. Estudo da projeciografia. 
  4. Avaliação crítica projetiva. 
  5. Apreensão crítica projetiva. 
  6. Sistematização científico-projeciológica. 
  7. Investigação mentalsomática projetiva. 
  8. Exame reflexivo acurado das projeções. 
  9. Escrutínio das experiências projetivas. 
  10. Inquirição projetiva aprofundada.

O Zeitgeist

Confira as minhas experiências de Projeção Consciente. Já descobri mil modos de como não projetar. 😉

O Zeitgeist significa, em suma, o conjunto do clima intelectual, sociológico e cultural de uma pequena região até a abrangência do mundo todo em uma certa época da história, ou as características genéricas de um determinado período de tempo. 

Neologia. As 3 expressões compostas estudo projeciocrítico, estudo autoprojeciocrítico e estudo heteroprojeciocrítico são neologismos técnicos da Projeciologia.

Atributologia: predomínio das percepções extrassensoriais, notadamente do autodiscernimento quanto à projetabilidade lúcida.

Imagem ilustrativa sobre Análise racional das Projeções Conscientes por pixabay.com
Imagem ilustrativa sobre Análise racional das Projeções Conscientes por pixabay.com

Fatuística

Pensenologia: o holopensene pessoal da Projeciologia; o holopensene pessoal da projeciocrítica; o holopensene pessoal da Parapesquisologia; o holopensene pessoal da Criticologia; o holopensene pessoal da Descrenciologia; os morfopensenes; a morfopensenidade; os criticopensenes; a criticopensenidade; os lucidopensenes; a lucidopensenidade; os ortopensenes; a ortopensenidade; os parapensenes; a parapensenidade; os grafopensenes; a grafopensenidade; os evoluciopensenes; a evoluciopensenidade; o holopensene pessoal da projetabilidade lúcida.

Fatologia: o estudo projeciocrítico; o desassombramento projetivo consolidado; a Metodologia Projeciológica; o estudo das sincronicidades; o diário projetivo; a organização dos registros; a leitura atenta dos registros; a marcação de observações críticas; a detecção dos recessos projetivos; o estudo das dificuldades da projeção consciente; o onirismo superado; a correta datação das projeções; o ir e vir a pontos específicos do registro; a síntese horizontal das achegas; os gráficos; os mapeamentos; a planilha das vivências extrafísicas; a memorização inevitável das autoprojeções significativas; o conjunto de projeções rememoradas; a busca de autoconsensos projeciológicos; a compreensão da importância evolutiva das projeções; a avaliação projetiva; a autorresiliência interpretativa; a pluralidade decrescente de interpretações possíveis; o abertismo neofílico; o dicionário cerebral desenvolvido; o método hipotético-dedutivo; o método dialético; o ceticismo cosmoético; a autotolerância quanto à dúvida temporária; a autocorreção incessante dos erros interpretativos; o foco na utilidade evolutiva da experiência; o automegafoco; as descobertas projetivas; o autodiagnóstico projetivo; a autoimagem vista no espelho das projeções; a Tipologia das projeções; o tratado Projeciologia: Panorama das Experiências da Consciência Fora do Corpo Humano; a validação coletiva das interpretações projeciológicas nos debates conscienciológicos; a autovalidação íntima; a serendipitia pesquisística; a Enciclopédia da Conscienciologia; as tertúlias conscienciológicas; a capacidade crescente de autodesassédio; os encadeamentos entre projeções; o conjunto de recins e recéxis possibilitando reverificar minuciosamente os trafares, trafores e trafais; o reconhecimento da autoignorância perante o Cosmos; a renovação constante do arquivo pessoal de conclusões autopesquisísticas; o armazenamento autodidático de paraconhecimentos pessoais; as autocognições hauridas do estudo projeciocrítico; a autotransparência; a euforin; o autestímulo renovando a vontade inquebrantável de projetar-se; as autoconquistas evolutivas; as gescons conscienciológicas; os cursos de Projeciologia; o Curso Integrado de Projeciologia (CIP), motivador do estudo projeciocrítico, compondo a grade curricular do Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia (IIPC).

Parafatologia: a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; a sinalética energética e parapsíquica pessoal ajudando na interpretação das projeções; a projetabilidade lúcida; a descoincidência vígil; o aqui agora multidimensional; as energias extrafísicas; as escalas extrafísicas úteis; a agenda extrafísica (agendex) qualificada; as correlações entre fatos e parafatos; o nível da autoconscientização multidimensional (AM); a atenção constante à dimensão extrafísica; a atenção dividida para a existência multidimensional; a paraperceptibilidade fomentada ao máximo; o paramomento específico analisado a fundo; o parapsiquismo autoconsciente; a disciplina autoparapsíquica; o atilamento parapsíquico; as consciexes; as formas de comunicação extrafísicas; as parabordagens extrafísicas; os assédios e desassédios extrafísicos; a transfigurabilidade do psicossoma; a volitação; as visitas extrafísicas; a euforex; a dimener; a primener; a Sociex; a reurbex; a pararrealidade; a autolucidez extrafísica; a memória extrafísica; o amparo extrafísico de função coadjuvante na projeciocrítica; o domínio energético na dimensão extrafísica enquanto meta; a cosmoética extrafísica máxima sendo meta; a assistencialidade extrafísica qualificada na condição de meta; a memória contínua a ser conquistada; as metodologias de acesso ao paracérebro; a projeciocrítica enquanto pararrecurso da proéxis; a multiplicidade das formas de assistência extrafísica na tenepes; o vislumbre da semiconsciexialidade; os fenômenos parapsíquicos decorrentes dos estudos projetivos; os extrapolacionismos decorrentes dos estudos projeciocríticos; as verpons.

Detalhismo

Sinergismologia: o sinergismo cérebro-paracérebro; o sinergismo amadurecimento parapsíquico–correção nas interpretações; o sinergismo autodidatismo–livre arbítrio parapesquisístico; o sinergismo tenepes profissional–rigor paraperceptivo.

Principiologia: o princípio da descrença (PD); o princípio pesquisístico de quem procura acha; o princípio da acumulabilidade cognitiva; o princípio de os fatos orientarem as pesquisas; o princípio do autesforço evolutivo.

Codigologia: a atualização permanente do código pessoal de Cosmoética (CPC) resultante dos estudos projeciocríticos.

Teoriologia: a teática projeciológica; a teoria das verdades relativas de ponta da Projeciologia; a teática conscienciológica.

Tecnologia: as técnicas projeciocríticas; as técnicas projetivas; as técnicas projeciométricas; as técnicas parapsíquicas; a técnica do cosmograma; a técnica do detalhismo; a técnica da conscienciometria; a técnica da exaustividade.

Voluntariologia: o voluntariado no Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia; o voluntariado na Comunidade Conscienciológica Cosmoética Internacional.

Laboratoriologia: o labcon pessoal; o laboratório conscienciológico da projeção lúcida; o laboratório conscienciológico da Mentalsomatologia; o laboratório conscienciológico da Autopesquisologia.

Colegiologia: o Colégio Invisível da Projeciologia; o Colégio Invisível da Parafenomenologia; o Colégio Invisível da Parapercepciologia; o Colégio Invisível da Extrafisicologia.

Efeitologia: o efeito intrafísico das ações extrafísicas; o efeito extrafísico das ações intrafísicas; o efeito do autocontrole emocional no autodiscernimento; o efeito da homeostase holossomática no trabalho projeciocrítico; o efeito halo projeciocrítico; o efeito autogesconológico do estudo projeciocrítico.

Neossinapsologia: o estudo projeciocrítico formando neossinapses; as neossinapses com a recuperação de cons durante a crítica projetiva; as neossinapses propiciando interpretações projetivas corretas; os recursos paramnemônicos utilizados pelo amparador extrafísico a fim de auxiliar o projetor na apreensão de neossinapses.

Ciclologia: o ciclo vivência-registro; o ciclo leitura-interpretação-autocrítica; o ciclo estudo projeciocrítico–lucidez projetiva; a investigação do ciclo projetivo.

Enumerologia: a experiência projeciocrítica; a reflexão projeciocrítica; a interpretação projeciocrítica; a análise projeciocrítica; a consciencialidade projeciocrítica; a finalidade projeciocrítica; a interassistencialidade projeciocrítica.

Binomiologia: o binômio restringimento intrafísico–esquecimento dos parafatos; o binômio descoincidência vígil–mentalsoma ativo; o binômio trabalho antelucano–rendimento superior; o binômio validade hipotética–comprovação posterior; o binômio certeza-incerteza; o binômio conteúdo-forma; o binômio pensenização pesquisística–percepção imagética; o binômio projeção pesadelar–emoção descontrolada.

Interaciologia: a interação esforço projetivo–esforço projeciocrítico; a interação campo intraconsciencial–campo interconsciencial; a interação assistência extrafísica–projetabilidade lúcida; a interação compreensão das projeções–prontidão assistencial; a interação análise dos encontros extrafísicos–avaliação da Autocosmoética.

Crescendologia: o crescendo análise-síntese; o crescendo heteroprojeciocrítica solidária–heteroprojeciocrítica assistencial; o crescendo projeções inconscientes–projeções semiconscientes–projeções conscientes; o crescendo heterocrítica anticosmoética–heterocrítica cosmoética; o crescendo fatos-parafatos no diário consciencial.

Paradoxologia: o paradoxo de a projeção breve poder proporcionar paraconhecimento vasto; o paradoxo de a projeção retromnemônica poder favorecer o avanço evolutivo.

Politicologia: a projeciocracia; a lucidocracia.

Legislogia: a lei do maior esforço; a lei da Projeciologia.

Filiologia: a qualificação da projeciocrítica promovendo a projeciofilia.

Fobiologia: a projeciofobia; a tanatofobia; a errofobia; a neofobia; a autocriticofobia; a memoriofobia; a parapsiquicofobia.

Sindromologia: a síndrome da autossubestimação parapsíquica; a síndrome da apriorismose.

Mitologia: a mitoclastia; a desmitificação da projeção da consciência para fora do corpo humano.

Holotecologia: a projecioteca; a parapsicoteca; a criticoteca; a cognoteca; a pesquisoteca; a parafenomenoteca; a conscienciometroteca.

Interdisciplinologia: a Projeciologia; a Projeciocriticologia; a Projeciometria; a Projeciografia; a Imagisticologia; a Parafatuística; a Refutaciologia; a Descrenciologia; a Autocriticologia; a Conscienciometrologia; a Pesquisologia; a Evoluciologia.

Perfilologia

Elencologia: a conscin lúcida; a isca humana lúcida; o ser desperto; o ser interassistencial; a conscin enciclopedista.

Argumentologia

Exemplologia: estudo autoprojeciocrítico = o estudo das próprias projeções conscienciais; estudo heteroprojeciocrítico = o estudo das projeções conscienciais de outrem.

Culturologia: a cultura da autopesquisa projetiva.

Análise. De acordo com o método hipotético-dedutivo (pesquisa por hipótese), diferentes interpretações pesquisísticas permitem reformular, confirmar ou rejeitar hipóteses anteriores e, ainda, formular novas. Eis, listados em ordem cronológica, 10 procedimentos úteis nas análises das projeções:

  1. Autexame projetivo: verificar o veículo e as condições da projeção.
  2. Contextualização: valorizar a apreciação imediata da projeção.
  3. Formulação: elaborar exaustivamente hipóteses interpretativas.
  4. Exame: examinar minuciosamente todas as hipóteses formuladas.
  5. Cotejos: expandir ao máximo os cotejos entre vivências.
  6. Classificação: separar as hipóteses entre sustentáveis, válidas e inválidas.
  7. Argumentação: produzir argumentação lógica para a classificação realizada.
  8. Primeiro autoconsenso: discernir a primeira conclusão interpretativa.
  9. Reexame: reler o registro reformulando hipóteses e elaborando novas.
  10. Segundo autoconsenso: discernir a segunda conclusão firmando hipóteses.

Cotejo. Para o projetor e a projetora com certo nível de lucidez, as vivências conscientes ocorrem tanto na dimensão intrafísica quanto extrafísica. Eis, em ordem alfabética, dentre outros, 10 tipos de cotejos possíveis de serem analisados na projeciocrítica:

  1. Assistenciológico: entre a vivência em foco e a assistência sendo realizada.
  2. Cronemicológico: entre vivências ocorridas em período próximo, sincrônico.
  3. Evocaciológico: entre evocações e projeções.
  4. Evoluciológico: entre auto e heteravaliações conscienciométricas.
  5. Holossomaticológico: entre partes do soma e os outros veículos de manifestação.
  6. Imageticológico: entre imagens percebidas nas projeções e na vida cotidiana.
  7. Paraperceptivológico geral: entre ambientes e holopensenes.
  8. Proxemicológico: entre vivências ocorridas em local próximo, diacrônico.
  9. Recorrenciológico: entre vivências repetidas no decorrer do tempo.
  10. Sinaleticológico: entre sinais de amparadores extrafísicos e de outras consciências presentes.

Acabativa sobre a análise racional das Projeções Conscientes

Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas centrais, evidenciando relação estreita com o estudo projeciocrítico, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:

  1. Ação extrafísica;
  2. Aprofundamento da pesquisa;
  3. Autexame projetivo;
  4. Autocomprovação;
  5. Autoconfiança intelectual;
  6. Autoconscientização multidimensional;
  7. Autoconstatação;
  8. Autocrítica parafenomenológica;
  9. Incunábulo projeciológico;
  10.  Lucidez extracorpórea;
  11. Parapercepciograma;
  12. Pararrealidad;
  13. Pesquisador conscienciológico;
  14. Projeciometria;
  15. Projetor jejuno

Os trafores da assistencialidade e da cosmoética aplicados à projeciocrítica qualificam a auto e heteropesquisa. Assim, os esforços em prol da autolucidez têm maior rendimento evolutivo.

Você já iniciou a auto-análise racional das Projeções Conscientes?  Em qual nível de aprofundamento?

Referências

Vídeo bem explicado sobre Análise racional das Projeções Conscientes (estudo projeciocrítico)

#parePraPensar com a gente

Clique aqui – Fale conosco

#ParePraPensar

Pare, respire, feche os olhos. Assente-se em um local confortável, onde você se sinta bem e tranquilo(a). Mantenha sua coluna ereta, assim melhora a circulação das energias, a circulação sanguínea e sem a pressão do apoio.

Agora: OBSERVE OS PENSAMENTOS!

Rolar para cima