Um site que ajudou 65 mil pessoas não pode morrer

Inversor pesquisador da Projeção Consciente

Inversor pesquisador da Projeção Consciente

O Inversor pesquisador da Projeção Consciente (inversor projeciólogo) é a conscin, homem ou mulher, praticante da técnica da invéxis atenta às realidades multidimensionais e promovendo, por meio dos estudos teáticos da Projeciologia, a soltura sadia do energossoma e a autoprojetabilidade lúcida, convergentes à aceleração da História Pessoal.

  1. Inversor pesquisador da Projeciologia. 
  2. Inversor estudioso das projeções conscientes.
  3. Inversor projeciólogo.

Neologia. As 4 expressões compostas inversor projeciólogo, inversor projeciólogo iniciante, inversor projeciólogo intermediário e inversor projeciólogo avançado são neologismos técnicos da Projeciologia.

Antonimologia: 1. Jovem intrafisicalista. 2. Reciclante existencial projeciólogo. 3. Inversor teórico. 4. Jovem eletronótico. 5. Jovem buscador borboleta.

Estrangeirismologia: o upgrade projetivo; o background invexológico; o rapport com o amparo extrafísico; o inversor large; a análise da performance projetiva; o Projectarium; o Pesquisarium.

Atributologia: predomínio das percepções extrassensoriais, notadamente do autodiscernimento precoce quanto à autoprojetabilidade lúcida.

Inversor pesquisador da Projeção Consciente
uma representação, um caminho, do Inversor pesquisador da Projeção Consciente

Fatuística

Pensenologia: o holopensene pessoal da projetabilidade lúcida interassistencial; os invexopensenes; a invexopensenidade; os lucidopensenes; a lucidopensenidade; os exopensenes; a exopensenidade; os lateropensenes; a lateropensenidade; os mnemopensenes; a mnemopensenidade; os retropensenes; a retropensenidade; os evoluciopensenes; a evoluciopensenidade; os parapensenes; a parapensenidade; os nexopensenes; a nexopensenidade; os ortopensenes; a ortopensenidade; os prioropensenes; a prioropensenidade; os autopensenes multidimensionais; a pensenidade refratária às energias intoxicantes; o holopensene invexológico convergente ao estudo da projetabilidade lúcida; o pensene padrão homeostático do inversor existencial; a autopensenização vigorosa; o holopensene desassediado; a qualificação da fôrma holopensênica.

Fatologia: os estudos projetivos promovendo as recins pessoais do inversor; o desenvolvimento da autocientificidade; o aumento da maturidade; a nulificação da juventude; a perda de oportunidade projetiva devido à ansiedade do inversor; a projeciocrítica; a projeciografia; o caderno de anotações projetivas; o balanço invexológico evidenciando o aumento das projeções lúcidas; as reuniões dos Grupos de Inversores Existenciais (Grinvexes) expandindo o conhecimento teático das projeções vivenciadas; as reciclagens invexológicas; os seminários de pesquisa do Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia (IIPC); os avanços da autopesquisa; os cursos projetivos do IIPC.

Parafatologia: a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; o reconhecimento das amizades extrafísicas; o alvo projetivo; a autoconscientização multidimensional ainda na fase preparatória da vida humana; a rememoração do Curso Intermissivo (CI); a tomada de decisão influenciada pela projeção consciente; o domínio da projetabilidade lúcida incluído no maxiplanejamento invexológico; a recuperação de cons; as projeções vexaminosas expondo as imaturidades do inversor; o banho energético confirmando a projeção recente; a sinalética energética e parapsíquica invexológica; os resgates extrafísicos realizados pelo inversor em companhia do amparador extrafísico; a conexão entre consciexes amparadoras e conscins projetadas, mediadas pelo jovem projetor; a rememoração das habilidades extrafísicas por meio da projetabilidade lúcida; a eliminação da arrogância do inversor a partir da atuação lúcida em projeções assistenciais; os acoplamentos com amparadores extrafísicos aumentando o discernimento do inversor; o fim do amadorismo projetivo; a projeção lúcida em grupo com voluntários para assistência a jovens projetados; a catalepsia projetiva confundida com assédio extrafísico; a catalepsia projetiva tornando perceptíveis os fluxos energéticos do energossoma; a paravisualização do amparador extrafísico durante a hipnagogia; as projeções conscientes proporcionando os desassédios interconscienciais realizados ao grupocarma; as projeções conjuntas às comunidades extrafísicas de transição; a inabilidade projetiva dificultando a telepatia com consciexes mais evoluídas; as projeções conscientes auxiliando a eliminação do porão consciencial; as autovivências extrafísicas promovendo o fim das sacralizações; as projeções assistenciais não rememoradas pelo inversor; os recessos projetivos gerados a partir das imaturidades do inversor; o fim do recesso projetivo a partir dos autenfrentamentos e recins; os parapsicodramas auxiliando o inversor a superar os emocionalismos humanos; os campos bioenergéticos favorecendo lembranças da infância; as projeções conscientes capazes de favorecer a vivência da desperticidade pelo inversor.

Detalhismo

Sinergismologia: o sinergismo projetabilidade lúcida–holomaturidade; o sinergismo invéxis-recin; o sinergismo consecução da proéxis–projeção interassistencial; o sinergismo domínio energético–irrompimento do psicossoma; o sinergismo invexometria-projeciometria; o sinergismo retrocognição-maxiplanejamento; o sinergismo gescons–projetabilidade lúcida.

Principiologia: o princípio do exemplarismo pessoal (PEP); o princípio da evolução consciencial lúcida; o princípio da descrença (PD); o princípio de o menos doente assistir ao mais doente; o princípio da autodisciplina evolutiva; o princípio da autorrecuperação de cons magnos desde a juventude; o princípio de os fatos orientarem as pesquisas; o princípio da plasticidade do psicossoma.

Codigologia: o código pessoal de Cosmética (CPC) influindo na desenvoltura projetiva do inversor; o código grupal de Cosmoética (CGC) influindo nas assistências extrafísicas em grupo volitativo; o código duplista de Cosmoética (CDC); o código de prioridades pessoais; o código da megafraternidade nos resgates extrafísicos; o código extrafísico de conduta do projetor consciente; o código de conduta do tenepessista.

Teoriologia: a teoria da evolução pessoal por meio dos autesforços; a teoria do porão consciencial; a teoria dos gargalos evolutivos; a teoria e prática da projetabilidade lúcida; as teorias da Metodologia Científica; a teoria das verdades relativas de ponta da Conscienciologia; a teoria do estado vibracional; a teoria da inteligência evolutiva (IE).

Tecnologia: a técnica da inversão existencial; a técnica da tenepes iniciada na fase preparatória da vida humana; a técnica da chapa quente; a técnica do maxiplanejamento invexológico; a técnica da autavaliação do pensene padrão; a técnica da rememoração fragmentária; as técnicas projetivas.

Voluntariologia: o voluntariado conscienciológico qualificando a assistencialidade do inversor; o voluntariado prático da tares.

Laboratoriologia: o laboratório conscienciológico do estado vibracional; o laboratório conscienciológico da sinalética energética e parapsíquica; o laboratório conscienciológico Serenarium; o laboratório conscienciológico da imobilidade física vígil (IFV); o laboratório consciencial (labcon); o laboratório conscienciológico da Tenepessologia; o laboratório conscienciológico da Proexologia.

Colegiologia: o Colégio Invisível da Recexologia; o Colégio Invisível dos Invexólogos; o Colégio Invisível da Parafenomenologia; o Colégio Invisível dos Projeciólogos; o Colégio Invisível da Interassistenciologia; o Colégio Invisível da Paratecnologia; o Colégio Invisível da Experimentologia.

Efeitologia: o efeito patológico dos morfopensenes obnubiladores da lucidez extrafísica; o efeito patológico das crenças pessoais na limitação do discernimento do projetor; o efeito da projetabilidade lúcida auxiliando o jovem a superar o porão consciencial; o efeito imediato das energias conscienciais (ECs); o efeito catalisador da técnica projetiva de saturação mental; o efeito sadio do domínio da projetabilidade lúcida precoce no ciclo multiexistencial pessoal (CMP); o efeito das projeções conscientes auxiliando a recuperação de cons magnos.

Neossinapsologia: as neossinapses necessárias às retrocognições; as neossinapses consolidando as verpons pessoais.

Ciclologia: o ciclo ressoma-dessoma; o ciclo projetivo; o ciclo recebimento-retribuição; o ciclo multiexistencial pessoal; o ciclo de projeções assistenciais ao grupocarma; o ciclo alternante assistente-assistido; o ciclo alternante docente de Conscienciologia–aluno de Conscienciologia.

Binomiologia: o binômio inversor existencial–amparador extrafísico técnico em projeções lúcidas; o binômio lucidez intrafísica–lucidez extrafísica; o binômio vontade-neofilia; o binômio inversor existencial–reciclante existencial.

Interaciologia: a interação docente-aluno; a interação amparador-amparando; a interação Invexometria-Projeciometria; a interação Projeciografia-Projeciocrítica.

Crescendologia: o crescendo projeção semiconsciente–projeção consciente; o crescendo maturidade-holomaturidade; o crescendo inversor jejuno–inversor veterano; o crescendo evolutivo inteligência cerebelar–inteligência evolutiva; o crescendo projeção vexaminosa–projeção volitativa interassistencial; o crescendo da recomposição holossomática por meio da projeção volitativa.

Trinomiologia: o trinômio motivação-trabalho-lazer; o trinômio invéxis–projetabilidade lúcida–recins; o trinômio autopesquisa-recin-gescons; o trinômio autesforço-autexperimentação-neossinapses.

Antagonismologia: o antagonismo jovem eletronótico / inversor projetor lúcido.

Legislogia: a lei do maior esforço; a lei de causa e efeito.

Filiologia: a invexofilia; a projeciofilia; a recexofilia; a experimentofilia; a neofilia; a cognofilia; a evoluciofilia.

Fobiologia: a invexofobia; a recinofobia; a projeciofobia; a energofobia; a neofobia; a evoluciofobia; a tanatofobia.

Holotecologia: a projecioteca; a invexoteca.

Interdisciplinologia: a Projeciologia; a Invexologia; a Projeciometria; a Energossomatologia; a Experimentologia; a Autopriorologia; a Autoconscienciometrologia; a Interassistenciologia; a Despertologia; a Evoluciologia.

Perfilologia

Elencologia: a conscin lúcida; a isca humana lúcida; o ser desperto; o ser interassistencial; a conscin enciclopedista; o triatleta consciencial.

Argumentologia

Exemplologia: inversor projeciólogo iniciante = o principiante na aplicação da técnica da invéxis, analisando as vivências esporádicas das projeções conscientes pessoais; inversor projeciólogo intermediário = o aplicante da técnica da invéxis, investindo nos estudos teáticos para o domínio da projetabilidade lúcida; inversor projeciólogo avançado = o veterano quanto à aplicação da técnica da invéxis, apresentando domínio teático da projetabilidade lúcida.

Culturologia: a cultura da Invexologia; a cultura da autopesquisa projetiva; a cultura da Proexologia; a cultura da interassistencialidade.

Taxologia. No âmbito da Invexologia, é possível classificar o inversor ou a inversora, por exemplo, em 3 categorias básicas, expostas em ordem alfabética:

  1. Prático: com experiências parapsíquicas já vivenciadas, porém ainda menosprezando os estudos técnicos da Projeciologia.
  2. Teático: com as vivências de projeções conscientes e também dedicando-se aos estudos teóricos da projetabilidade lúcida.
  3. Teórico: com dedicação a leituras e estudos de relatos projetivos, pesquisas projetivas, livros técnicos em Projeciologia, porém ainda sem vivenciar a projeção consciente para fora do corpo humano.

Acabativa

Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas centrais, evidenciando relação estreita com o inversor projeciólogo, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:

  1. Agente retrocognitivo inato;
  2. Assim;
  3. Autexame projetivo;
  4. Holopensene desassediado;
  5. Invexopensene;
  6. Lei da Projeciologia;
  7. Maxiplanejamento invexológico;
  8. Perfilologia Invexológica;
  9. Projeciofilia;
  10. Projeciometria;
  11. Projetor jejuno;
  12. Recin intermissiva;
  13. Recin invexológica;
  14. Sinalética parapsíquica invexológica;
  15. Triatleta conscienciológico.

O estudo teático da projeciologia pode levar o inversor para neopatamares evolutivos, imensuráveis. dependerá dos autesforços do projeciólogo o alcance da autonomia projetiva.

Você na condição de inversor(a) existencial, já estuda teaticamente as projeções conscientes lúcidas ou a projetabilidade ainda é hipótese a ser comprovada?

Como avalia o saldo das vivências projetivas pessoais?

Referências sobre Inversor pesquisador da Projeção Consciente

#parePraPensar com a gente

Clique aqui – Fale conosco

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
você também pode gostar
EM breve novo Livro

EV

mais popular

NÃO DEIXE nada BOM MORRER!

ESTE SITE SERÁ DESATIVADO!

Mas você tem o poder para que isso não aconteça, e ainda sair ganhando com a sua virtude. — Ao doar R$97,00 você recebe um ebook;  — Ao Doar R$197,00 além do ebook você terá acesso (login e senha) a novos conteúdos.

#ParePraPensar

Fique por dentro de novas ferramentas para desenvolvimento pessoal, EV e projeção