Um site que ajudou 65 mil pessoas não pode morrer

A Cigarra e a Formiga

Tendo a cigarra em cantigas
Folgado todo o verão,
Achou-se em penúria extrema
Na tormentosa estação.

Não lhe restando migalha
Que trincasse, a tagarela
Foi valer-se da formiga,
Que morava perto dela.

Rogou-lhe que lhe emprestasse,
Pois tinha riqueza e brio,
Algum grão com que manter-se
Té voltar o aceso estio.

— “Amiga”, diz a cigarra
“Prometo, à fé animal,
Pagar-vos antes de agosto
Os juros e o principal.”

A formiga nunca empresa,
Nuca dá, por isso junta:
— “No verão em que lidavas?”
à pedinte ela pergunta.

Responde a outra: “— Eu cantava
Noite e dia, a toda hora.”
— “Oh bravo,” torna a formiga;
“Cantavas? Pois dança agora!”

A Cigarra e a Formiga

 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
você também pode gostar
EM breve novo Livro

EV

mais popular

NÃO DEIXE nada BOM MORRER!

ESTE SITE SERÁ DESATIVADO!

Mas você tem o poder para que isso não aconteça, e ainda sair ganhando com a sua virtude. — Ao doar R$97,00 você recebe um ebook;  — Ao Doar R$197,00 além do ebook você terá acesso (login e senha) a novos conteúdos.

#ParePraPensar

Fique por dentro de novas ferramentas para desenvolvimento pessoal, EV e projeção