Conexões nas experiências da Projeção Consciente

Os links, conexões, nas experiências da Projeção Consciente (link projeciogênico) é a conexão pensênica proveniente de ações, eventos, leituras, debates, diálogos ou ideias desencadeadores de experiências projetivas relacionadas ao conteúdo do fato vivenciado.

  1. Vínculo projeciogênico.
  2. Link projeciológico. 
  3. projeciogênico. 
  4. Conexão projeciogênica.

Neologia. As 3 expressões compostas link projeciogênico, link projeciogênico ignorado e link projeciogênico lúcido são neologismos técnicos da Projeciologia.

Confira as minhas experiências de Projeção Consciente. Já descobri mil modos de como não projetar. 😉

Antonimologia: 1. Desconexão projeciogênica 2. Desvinculação projeciogênica. 3. Desconexão proexológica.

Atributologia: predomínio das percepções extrassensoriais, notadamente do autodiscernimento quanto aos fatores potencializadores da projetabilidade lúcida.

Imagem (unsplash) representativa de links, conexões, nas experiências da Projeção Consciente
imagem (unsplash) representativa de links, conexões, nas experiências da Projeção Consciente

Fatuística

Pensenologia: o holopensene pessoal projeciogênico; o holopensene atrator; o holopensene retrocognitivo; a utilização de mídias para evocação de holopensene específico; a autopensenidade fenomenológica; a autopensenização pró-projetiva; os projeciopensenes; a projeciopensenidade; os bibliopensenes; a bibliopensenidade; os nexopensenes; a nexopensenidade; o descortino da intrincada rede de conexões pensênicas evidenciadas pelo parapsiquismo.

Fatologia: a conexão das vivências diuturnas com as experiências projetivas noturnas; a leitura evocando energias; o atilamento para as sincronicidades; a tomada de decisão influenciada pela projeção consciente; a lucidez intrafísica; a análise da intencionalidade pessoal; a integração à equipe de evento conscienciológico; os seriados televisivos e filmes de época; os cenários intrafísicos retrocognitivos; os livros envolventes; a literatura útil; a era das redes sociais impactando energeticamente os usuários; o interesse em estudar determinados temas; o abertismo consciencial; a rememoração; as afinidades pessoais; a capacidade de análise das experiências; as extrapolações; a importância da pesquisa historiográfica; o incentivo ao registro diuturno das experiências extracorpóreas naturais; o uso dos trafores pessoais; a autopesquisa gerando evocações do passado pessoal e grupal; o destemor quanto aos experimentos projeciológicos; a intrepidez evolutiva; o acolhimento ao grupocarma; a autexposição; a autocoerência intermissiva; o acesso do inversor ou inversora aos links da própria pararrealidade; a tridotação consciencial; os estudos projetivos promovendo as recins pessoais; a compreensão da importância evolutiva das experiências extracorpóreas; o foco no conteúdo do fenômeno projetivo experimentado; a participação na organização de eventos conscienciológicos; a escrita de artigos e verbetes conscienciológicos.

Parafatologia: o link projeciogênico; a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; as evocações patológicas; o acesso a grupos patológicos do passado seriexológico devido a ações diuturnas miméticas; o bagulho e o mimo energético; a flexibilidade energossomática; a constância na movimentação energética; a análise das paraconexões pessoais; a verificação extracorpórea das paraconsequências dos próprios atos; as projeções patrocinadas pelo amparador extrafísico; a antecipação extrafísica de vivência potencialmente traumática, preparando a conscin para determinado evento inevitável; o domínio bioenergético favorecendo a projetabilidade lúcida; o reconhecimento extrafísico de locais nunca antes visitados intrafisicamente; as parexcursões; os reencontros projetivos; a afinidade energética; a sequência de vivências energéticas e projetivas alinhadas às experiências cotidianas; os elos do presente-passado multidimensional; a experiência de resgate extrafísico a entes queridos, desta e de outras vidas intrafísicas; a sincronicidade; a conexão multidimensional entre autor-leitor; os parassocorristas projetores; o tirateima multidimensional da conscin alternante verificando as pararrealidades; a assimilação energética lúcida; a desassimilação eficaz; o amparo extrafísico criando deixas e sincronismos multidimensionais para a realização de interassistência; a resolução extrafísica de conflitos intrafísicos; a tenepes criando links entre consciências; o desassédio dos nós górdios evocados; os eventos projetivos pré e pós-curso conscienciológico; a preparação pré-tenepes; a prática diária da tarefa energética pessoal; a maior habilidade da conscin ectoplasta em descoincidência.

Detalhismo

Sinergismologia: o sinergismo lucidez intrafísica–lucidez extrafísica; o sinergismo estudo exaustivo–empenho projetivo; o sinergismo projetivo energossoma-psicossoma; o sinergismo estado vibracional–autodefesa projetiva; o sinergismo das associações de ideias; o sinergismo domínio energético–irrompimento do psicossoma.

Principiologia: o princípio dos autesforços projetivos; os princípios paradireitológicos necessários ao desenvolvimento da autoprojetabilidade lúcida; o princípio da autexperimentação; o princípio da descrença (PD); o princípio do exemplarismo pessoal (PEP); o princípio da evolução consciencial lúcida; o princípio de a autopesquisa servir de base para o desenvolvimento da projetabilidade.

Codigologia: o código paradiplomático nas abordagens extrafísicas; o código pessoal de Cosmoética (CPC); o código de prioridades pessoais.

Teoriologia: a teoria do corpo objetivo; a teoria do holossoma; a teoria da projetabilidade lúcida; a teoria e a prática da projetabilidade da consciência.

Tecnologia: as técnicas projetivas; a evocação técnica; a técnica da saturação mental; a postura técnica; a técnica do alvo mental projetivo; a técnica do registro projetivo detalhado.

Voluntariologia: os elos entre conscin e consciexes gerados pelo voluntariado engajado; o uso lúcido do voluntariado como laboratório de paraconexões.

Laboratoriologia: o laboratório conscienciológico da Autoprojeciologia; o laboratório conscienciológico do estado vibracional; o laboratório conscienciológico grupal Acoplamentarium; o laboratório conscienciológico da Automentalsomatologia; o laboratório conscienciológico das técnicas projetivas; o laboratório conscienciológico da Tenepessologia; o laboratório conscienciológico da Autopensenologia; o laboratório conscienciológico da Autocosmoeticologia.

Colegiologia: o Colégio Invisível da Projeciologia; o Colégio Invisível da Parafenomenologia; o Colégio Invisível dos Projeciólogos; o Colégio Invisível da Interassistenciologia; o Colégio Invisível da Paratecnologia; o Colégio Invisível da Experimentologia.

Efeitologia: o efeito reciclador da projetabilidade lúcida; os efeitos do psicossoma lastrado na paralucidez; o efeito das conexões energopsicossomáticas nas experiências fora do corpo; o efeito da lucidez nas ações diárias; o efeito da vergonha na cara nas autorresponsabilizações; o efeito do retorno a paralocais marcantes; o efeito do posicionamento assistencial; o efeito imediato das energias conscienciais (ECs); o efeito da autolucidez nas manifestações extrafísicas; o efeito das emoções nos autexperimentos extrafísicos.

Neossinapsologia: a geração de neossinapses através das neovivências extracorpóreas; as neossinapses impulsionadas por autorreflexões a respeito dos efeitos das assimilações e evocações.

Ciclologia: o ciclo projetivo; o ciclo dessoma-ressoma; o ciclo assim-desassim.

Enumerologia: a conexão; a ligação; a vinculação; a união; a concatenação; a relação; a associação. A Projeciologia; a projeciocrítica; o projeciopensene; a projeciofilia; a projeciometria; a projecioterapia; a projeciografia.

Binomiologia: o binômio estado vibracional–soltura energossomática; o binômio interassistência–bem-estar; o binômio cognição-paracognição; o binômio parafatuísticas-paracasuísticas; o binômio visita ao local–visita ao paralocal.

Interaciologia: a interação amparador-projetor.

Paradoxologia: o paradoxo de o fato e parafato óbvios poderem ser os mais difíceis de perceber.

Politicologia: a projeciocracia; a parapsicocracia; a energocracia; a lucidocracia.

Legislogia: a lei da afinidade influindo nos ambientexes frequentados pelo projetor; as leis extrafísicas atuando sobre o projetor consciente.

Filiologia: a paraconviviofilia; a amparofilia; a neofilia; a extrafisicofilia; a multidimensiofilia; a tecnofilia; a autodiscernimentofilia; a interassistenciofilia; a evoluciofilia; a parapsiquismofilia.

Fobiologia: a projeciofobia; a tanatofobia; a energofobia; a multidimensiofobia; a espectrofobia; a extrafisicofobia; a agorafobia; a claustrofobia; a autopesquisofobia.

Sindromologia: a síndrome da autossantificação; a síndrome do oráculo; a síndrome do estrangeiro (SEST); a síndrome da dispersão; a síndrome da mediocrização; a síndrome da banalização parapsíquica.

Mitologia: o mito do desenvolvimento projetivo instantâneo.

Holotecologia: a experimentoteca; a projecioteca; a mentalsomatoteca; a cognoteca; a ciencioteca; a evolucioteca; a parapsicoteca.

Interdisciplinologia: a Projeciologia; a Projeciocriticologia; a Projeciografia; a Extrafisicologia; a Paratecnologia; a Proexologia; a Priorologia; a Paraprocedenciologia; a Parapercepciologia; a Parapensenologia; a Paraconscienciometrologia.

Perfilologia

Elencologia: a conscin lúcida; a isca humana lúcida; o ser desperto; o ser interassistencial; a conscin enciclopedista.

Argumentologia sobre os links, conexões, nas experiências da Projeção Consciente

Exemplologia: link projeciogênico ignorado = o elo pensênico despercebido pela conscin projetora, incauta, desperdiçando oportunidade de coleta de informações referentes à autopesquisa pessoal; link projeciogênico lúcido = a conexão pensênica autodiscernida, utilizada de modo teático no âmbito da Autopesquisologia e Interassistenciologia, podendo ser reproduzido de acordo com as necessidades do projetor consciente.

Culturologia: a cultura da projetabilidade lúcida; a cultura da Bioenergeticologia.

Vínculos. Os links projeciogênicos podem evidenciar os vínculos da consciência, as afinidades, o rapport e os holopensenes com os quais demonstra possuir determinado reconhecimento ou ascendência.

Experiência. O reencontro com alguns elos estabelecidos na trajetória seriexológica pessoal pode resultar no desenvolvimento de banzo, nostalgia, saudade, desalento, desolação, melancolia, desânimo e prostração.

Autopesquisa. A vivência de tais experiências, com efeitos psicossomáticos, traz informação valiosa para autopesquisa e autoconscienciometria, podendo levar à identificação de trafares prioritários a serem reciclados.

Interassistência. Independente da natureza do experimento projetivo, todos são oportunizadores de alavancamento de interassistencialidade. O uso de intencionalidade qualificada dá a tônica de homeostasia ao saldo da utilização de link projeciogênico.

Assim. Outro aliado importante é o discernimento energético, essencial nesta Era da Fartura de Energias. As assimilações energéticas precisam ser identificadas e discriminadas, sendo habilidade necessária à conscin em busca de dinamizar a evolução pessoal.

Desassim. Do mesmo modo, a desassimilação energética é tarefa obrigatória, insubstituível e imprescindível ao assistente lúcido, visando manter a higidez pensênica e a saúde holossomática, refletindo, diretamente, nos links projeciogênicos sadios.

Tipologia. Segue listagem, em ordem alfabética, de 20 possíveis desencadeadores de links projeciogênicos:

  1. Afeto.
  2. Assimilação energética.
  3.  Assistência.
  4.  Contato com conscins e consciexes.
  5. Curso conscienciológico.
  6. Debate.
  7. Emoção.
  8.  Escrita.
  9.  Estudo.
  10. Fato impactante.
  11. Filme.
  12.  Foto.
  13. Livro.
  14. Música.
  15. Saturação mental.
  16. Saudade.
  17. Série televisiva.
  18. Tertúlia.
  19. Verbete.
  20. Viagem.

Acabativa sobre os links, conexões, nas experiências da Projeção Consciente

Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas centrais, evidenciando relação estreita com o link projeciogênico, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:

  1. Catálise da projetabilidade: Projeciologia; Homeostático.
  2.  Incunábulo projeciológico: Holomemoriologia; Homeostático.
  3.  Inteligência projeciológica: Autoprojeciologia; Neutro.
  4. Inversor projeciólogo: Projeciologia; Homeostático.
  5. Lei da Projeciologia: Legislogia; Homeostático.
  6. Paradidatismo projeciológico: Paradidaticologia; Homeostático.
  7. Projeção semiconsciente: Projeciologia; Neutro.
  8. Projeciofilia: Projeciologia; Homeostático.
  9. Projeciometria: Projeciologia; Neutro.
  10. Projetabilidade reciclogênica: Autorrecexologia; Homeostático.
  11. Projetor comunicador: Projeciologia; Neutro.
  12. Projetor jejuno: Projeciologia; Neutro.
  13. Psicosfera projetiva: Projeciologia; Neutro.
  14. Residência projeciogênica: Intrafisicologia; Homeostático.
  15. Sinergismo projeção lúcida–interassistencialidade: Projeciologia; Homeostático. 

O link projeciogênico explicita as paraconexões pessoais, podendo ser indicador da necessidade de reciclagens intraconscienciais e potencializador da interassistencialidade autolúcida.

Você já identificou a existência de links, conexões, nas experiências da Projeção Consciente pessoal? 

Averiguou as utilidades evolutivas dessas paraconexões no desenvolvimento da projetabilidade e interassistencialidade?

vídeo de links, conexões, nas experiências da Projeção Consciente

Referências

#parePraPensar com a gente

Clique aqui – Fale conosco

#ParePraPensar

Pare, respire, feche os olhos. Assente-se em um local confortável, onde você se sinta bem e tranquilo(a). Mantenha sua coluna ereta, assim melhora a circulação das energias, a circulação sanguínea e sem a pressão do apoio.

Agora: OBSERVE OS PENSAMENTOS!

Rolar para cima