Porque e como surgiu este Blog – #ParePraPensar

Beber direto na fonte com Projeção Consciente

sport, figure, installation

Sempre me interessei pelo assunto, de ficar sentado, meditar. Porque eu era muito agitado… de vez em quando, ainda tem umas agitações. Mas um corpo de 50 já num dá mais né. Mais tranquilo…

Só que aconteceu uma coisa. Em janeiro de 2020 e Superinteressante; Eu levantei, – Claro, acordei nesse dia ensolarado. Moro próximo à praia, região ao sul do Espírito Santo, meu nome é Sérgio Barbosa.

E, acontece, que eu acordei com uma palavra no pensamento, mentalidade, com foco em uma palavra, que se repetir, e se repetiu por três vezes. Não é só, – A palavra que foi Projetada na minha mente -, eu podia sentir, e mentalmente ver as letras como num túnel
PROJECIOLOGIA PROJECIOLOGIA PROJECIOLOGIA

Mas espera aí!

Como assim? Se eu nem mesmo havia visto, procurado – pelo menos no mundo físico -; não surgiu uma palavra. E não é uma palavra fácil: PROJECIOLOGIA. Em letras garrafais, em perspectiva, assim como… tipo… “Star Wars” só, que ela ao invés de ir para o Infinito, ela tava na lateral, uma palavra só. Aí, comecei a escrever no caderno sobre o que aconteceu. Comecei a pesquisar na internet e no mesmo dia encontrei os livros do “Waldo Vieira”. Uma pancada de PDF, gratuitos, e comecei a baixar. Nossa, é de graça, tem muita coisa esses livros são caros. Imagina, ele tem um livro de 30.000 páginas; 33.000 agora, é uma enciclopédia da consciência. Quando eu vi isso, eu falei: são 15 volumes! Aí não dá para comprar vou baixar em PDF. E comecei a ler um, ler o outro, aquela fome de saber do que era. E a palavra voltou com um pensamento: – você está se aprofundando demais; é PROJECIOLOGIA. Porque eu comecei a estudar mais a conscienciologia, que é infinitamente maior ou infinitamente maior. E algo puxa né… para trás; a gente de volta para o eixo.

Eu comecei a lembrar… é o livro de projeciologia. Conscienciologia é a base, a coluna vertebral. Projeciologia é um dos braços da conscienciologia. O que eu preciso ler tem só +1.100 páginas.

Mas descobri, que tem mais cinquenta e três coisas ou blocos, que competem a projeciologia. Eu peguei os livros, diários, coisas que o Waldo escreveu quando ele era do Espiritismo. Depois que ele largou, ele deixou o espiritismo e fundou a conscienciologia.

Aqui no blog tem mais de 20 coisas (20 instituições) que ele fundou em Cognópolis. E o troço é muito bacana, o que ele fez é assim… é difícil até de comentar. De tamanhos. Por exemplo: verbete. Ele criou mais de 3200 palavras, os verbetes, ele criou para poder definir essa ciência da consciência.
E, eu fui levado de volta (pensamento, fisgado). Só que o seguinte: – eu comecei a pesquisar outras coisas. Para eu ter a projeção.

Se eu conseguir fazer a projeção Consciente. Ia ser muito interessante. Só que a ânsia atrapalha. Aí tem trabalho, filho, outras coisas para fazer. A vida física. Aí fica sem dormir. A coisa passou tão rápido, e depois virou o ano. Nó! Tem muito tempo que eu não escrevo. Peguei o livro, comecei a folhear. Nesse belo dia, – que eu acordei, de novo -, olhei a data.

Não sou de ficar folheando caderno, ‘procurando agulha no palheiro’, não tem coincidência.

Três meses sem escrever, pego o caderno e começo a folhear. – Páh! Justamente no mesmo dia, completando ali, um ano exato. Eu tomei um susto. Eu falei: – tem coincidência nesse negócio! Tomei um choque. Já tinha um ano que eu estava tentando fazer a projeção consciente e não tinha conseguido. Aí eu resolvi escrever, colocar no blog, cada dia o que acontece um problema. Eu só consigo gravar, pedaços, picado no final da noite. É interessante… aí dá mais vontade de fazer, conquistar esse avanço, essa expansão; e não é ficar beliscando, aquela coisa de “cerca-lourenço”.

Mas dá para fazer pouco-a-pouco. E então, nesse blog pretendo gravar um podcast, alguns vídeos, e para falar da minha experiência. Não quer dizer que eu tô certo, não quer dizer que eu tô errado, ou que você tá fazendo errado. Porque a gente sempre se compara com outro, né, mas é uma espécie de um diário que eu quero fazer: áudio, vídeo e o texto no blog. Eu já não vou mais de “Mindfulness”. Eu não vou à “Atenção Plena”. Porque agora eu descobri: assim que fizer projeção-consciente.Eu faço aleatório… me assusto. Sempre tem alguma coisinha. Mas a partir do momento que fizer a projeção consciente, eu vou beber direto na fonte. Aí a coisa muda de figura. Beber ali, da fonte fresquinha, aquela coisa maravilhosa. E ter com quem sabe mais, conhece mais faz, as coisas funcionarem. Waldo deu o nome de “Serenão”. E tem o amparador, que tá mais próximo da gente. Ou seja, tá lá na frente, tá bem mais avançado moralmente. Imagina!

Aí eu descobri porque que alguns, na Roma antiga, Grécia tinham vários Deuses. Eles não poderiam ter visto esses seres superiores? Ou seria nós? Essa pergunta não quer calar.

Acompanha o blog ParePraPensar.com e…

Pare para pensar, comente, entre em contato. Adoro bater um papo sobre isso.

Um abraço

Pare para pensar

 

plugins premium WordPress
Rolar para cima